Conectado por


Destaque

Após morte de grávida SESAU abriu sindicância

Publicado por

em

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) informou, através de nota, que junto com a direção do Hospital de Base abriu uma Sindicância que está apurando o caso ocorrido na maternidade da unidade hospitalar. Esclarece que também já acionou o comitê de mortalidade materna que tem como objetivo identificar os óbitos maternos, neonatais e infantis ocorridos no Estado. De acordo com a Sesau, toda assistência está sendo prestada ao recém-nascido.

VEJA A MATÉRIA COMPLETA

Em desespero, parturiente internada no Hospital de Base envia pedido de socorro a vizinhos antes de vir a óbito

O caso de desumanidade e descaso com a paciente Luciene Gomes em trabalho de parto, internada no Hospital de Base Ary Pinheiro, que veio a óbito, foi denunciado por vizinhos que acompanharam todo o drama e receberam vários áudios e fotos enviados de dentro do hospital com pedidos de socorro. Ela denunciava que iria morrer, pois os médicos se recusavam a fazer a cesariana que o seu caso requeria.

A revolta e indignação da família e de vizinhos são grandes, pois entende que a morte da parturiente foi uma clara negligência médica, uma omissão de socorro dentro do Hospital de Base. Causou estranheza a atitude dos médicos, pois a paciente já tinha sido transferida da Maternidade Municipal para o Hospital de Base, certamente porque o caso dela era de maior gravidade e urgência, todavia a equipe médica se recusou a fazer a cesariana, o que teria causado a morte da mulher em trabalho de parto.