Vereadora Maria Simões é contra urgência do projeto que garante o pagamento dos servidores da educação
20/10/2015|  Autor : Assessoria|   Fonte : Assessoria

Na noite desta segunda-feira (19), ao usar a Tribuna da Câmara de Vereadores de Cacoal, a vereadora Maria Simões criticou a urgência do projeto aditivo ao orçamento e superavit que assegura R$ 2.580.000,00, recursos indispensáveis para garantir o pagamento da folha dos servidores da educação a partir deste mês de outubro. A parlamentar reclamou que o Poder Executivo trata a Câmara de Vereadores como uma UTI, pois todos os projetos seriam em regime de urgência, e garantiu que na Comissão de Redação e Educação, da qual ela é presidente, não sairá nenhum parecer em caráter de urgência.

Já o presidente da Casa, vereador Paty Paulista, afirmou que realmente o Executivo deve evitar projetos em regime de urgência; entretanto, diante da importância do projeto que vai impedir atraso no pagamento de aproximadamente 800 servidores da educação, o Poder Legislativo não deve fugir da sua responsabilidade de atender as demandas da sociedade, em especial aquelas de maior importância e repercussão social. O presidente Paty garantiu que haverá sim a sessão extraordinária, que deve ser convocada com 48 horas de antecedência, a qual deverá ocorrer já na próxima quarta-feira (21), para votar o projeto.

O secretário municipal de educação, Joel Pereira, presente à sessão, informou que foram feitos todos os esforços no sentido de garantir o envio do projeto a tempo de ser votado para evitar o atraso do pagamento dos servidores da educação já neste mês de outubro. O secretário afirmou ainda, que no caso da não aprovação nesta semana, haverá enormes dificuldades para a secretaria da educação efetuar o pagamento em dia. Estes recursos são originados de superávit orçamentário da própria secretaria e de repasses do governo federal. Joel Pereira fez um apelo para sensibilizar os vereadores a aprovarem o projeto em regime de urgência, ante a gravidade da situação e iminência de atraso dos salários.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Itamar Ferreira, presente à sessão, manifestou preocupação com o posicionamento da vereadora Maria Simões, que devido as suas notórias divergências com a administração municipal, coloca os interesses dos trabalhadores da educação em segundo plano e prioriza sua briga com a prefeitura. A CUT irá orientar o Sindicato dos Servidores Municipais de Cacoal (SINSEMUC) a realizar uma grande mobilização dos servidores da educação para a sessão extraordinária da próxima quarta-feira (21), com o objetivo de pedir o apoio dos vereadores para garantir que não ocorra o atraso de pagamento da categoria.

 


COMENTE COM O FACEBOOK


Portalrondonia Comunicações Ltda. E-mail: redacao@portalrondonia.com