Conectado por

Plural Saúde

G1

Idaron compra avião de quase R$ 1 milhão para reforçar fiscalização de sanidade animal em RO


Publicado por

em


Aeronave é capaz de pousar e decolar em pistas de terra, grama, asfalto e até em rios e lagos. Recurso para a compra do avião é saiu do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fesa) Avião da Idaron vai ajudar no reforço da fiscalização de propriedades que criam gado, em RO e região de fronteira
Ésio Mendes/Gov. de Rondônia
A Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) vai passar a usar um avião para reforçar as ações de fiscalização da sanidade animal, principalmente nas regiões de fronteira com a Bolívia. A entrega da aeronave anfíbia foi feita pelo governo estadual nesta terça-feira (16).
O recurso para a compra do avião saiu do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fesa), da Idaron.
De acordo com o órgão de fiscalização sanitária, o avião custou cerca de R$ 995 mil e a aeronave é capaz de pousar e decolar em pistas de terra, grama, asfalto e até em rios e lagos.
A aeronave anfíbia também tem capacidade para 95 litros de combustível nos tanques, e sua autonomia máxima de voo é de cinco horas (cerca de 675 quilômetros voados).
Ainda conforme o governo do estado, a nova aeronave faz parte da reestruturação do Idaron que já envolve mudanças nas estruturas prediais das unidades da agência, aquisição de veículos, e investimentos na modernização, especialmente da logística e informática, medidas para avançar na defesa agropecuária.
O governador Marcos Rocha (sem partido) participou da cerimônia de entrega da aeronave à Idaron.
Em discurso, o chefe do executivo disse que a compra do avião foi necessária por Rondônia “se tratar de uma região de fronteira com a Bolívia e também para manter essa condição sanitária que Rondônia conquistou de Área Livre de Febre Aftosa sem vacinação, e que ainda terá o pleito pelo reconhecimento internacional pela Organização Mundial da Saúde Animal (OIE).
Veja mais notícias do Rondônia Rural

Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente