Giardinni SBS
Conectado por

Plural Saúde

G1

Rio Machado volta a subir após forte estiagem e pescadores comemoram em Ji-Paraná, RO


Publicado por

em

Setor pesqueiro tinha registrado queda de 30% na produção, entre julho e setembro. ANA registrou nível de 6,51 metros no Machado ao longo da semana. Rio Machado volta subir após baixa histórica
O rio Machado voltou a subir em Ji-Paraná (RO), região central do estado. O aumento do nível da água acontece devido ao início do Inverno Amazônico — período mais chuvoso do ano.
De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA), o nível do Machado chegou a 6,51 metros nesta semana. Esta foi a maior marca desde o registro histórico de seis metros, em setembro de 2020.
Para os pescadores, o rio mais cheio significa aumento na produção. Durante a forte estiagem no rio, o setor vinha registrando queda na produção pesqueira.
Ailson Herreira Gomes, pescador há mais de 30 anos na região, diz estar otimista com o retorno do setor. Neste ano, a pesca teve queda de 30% entre julho e setembro, se comparado ao mesmo período de 2019.
Em um mês como agosto, de seca mais intensa, a produção mensal de cada pescador não ultrapassou 100 quilos. Já no período do rio cheio, a produção aumenta e passa de 150 quilos.
Porém, por causa do período de defeso, a pesca profissional em Rondônia vai seguir proibida até a terceira semana de março.
Nesse tempo, pescadores profissionais artesanais, amadores e os que praticam a modalidade pesque e solte serão autorizados a captura e transporte de pescado de até cinco quilos de peixe ou um exemplar por semana, desde que licenciados ou dispensados de licença. Já na pesca para subsistência das populações ribeirinhas, poderá ser pescado até cinco quilos de peixe ou um exemplar por dia.
Abaixo, veja as datas do período de defesa por espécie de peixe:
Tambaqui: 1° de outubro a 31 de março de 2021
Pirarucu: de 1º de novembro a 30 de abril de 2021;
Demais espécies: de 15 de novembro a 15 de março de 2021.
Veja mais notícias de Rondônia

Continua após a publicidade

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura

Publicidade

Mais destaques

Facebook