educamais
Conectado por

Plural Saúde

G1

Rondônia registra 50.514 casos de Covid-19 e 1.050 mortes pelo vírus


Publicado por

em


Estado tem 7,1 mil casos ativos da doença e 42,3 mil recuperados. Dados são da Secretaria de Estado da Saúde. Profissional da saúde aplica teste rápido da Covid-19
Christiano Antonucci/Secom-MT
Rondônia registrou nesta sexta-feira (21) 50.514 casos do novo coronavírus, 367 a mais que o contabilizado um dia antes. O estado também teve cinco novas mortes pela doença, chegando a 1.050. Os dados foram divulgados em boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).
Os óbitos foram em:
1 em Porto Velho – homem de 64 anos
1 em Guajará-Mirim – mulher de 58 anos
1 em Cacoal – mulher de 41 anos
1 em Chupinguaia – mulher de 50 anos
1 em Nova Brasilândia D’Oeste – homem de 44 anos.
Ainda de acordo com a Sesau, foram constatados seis casos a menos em relação ao dia anterior no município de Presidente Médici, em decorrência de duplicação de registros. Hoje em Porto Velho foram registrados dois óbitos, mas houve um remanejamento para Guajará-Mirim. No ajuste de dados no sistema, o registro diário é de um óbito.
As cidades com maior número de óbitos registrados são:
Porto Velho – 617
Guajará-Mirim – 79
Ariquemes – 63
Ji-Paraná – 38
Vilhena – 34
Já as cidades com maior número de casos confirmados são: Porto Velho (25.574), Ariquemes (4.024), Guajará-Mirim (2.635), Vilhena (2.340) e Ji-Paraná (1.657).
Também foi informado que o estado tem:
42.344 pacientes recuperados
7.120 casos ativos
363 pacientes internados
154.764 testes realizados
1.010 aguardando resultados dos exames no Lacen
Na sexta-feira (21), dos 214 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adultos disponíveis na rede pública do estado, 143 estavam sendo utilizados, o que representa uma lotação de 66,8%.
A macrorregião II, que atende municípios do centro-sul do estado e engloba os hospitais de Cacoal, Vilhena e São Francisco do Guaporé, apresenta uma ocupação de 78,7% com dez leitos disponíveis, sendo cinco em Vilhena. O Hospital Regional de Cacoal (HRC), que é referência para o tratamento da doença, tem um leito disponível.
Initial plugin text

Continua após a publicidade

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura