educamais
Conectado por

Plural Saúde

Exame

Lançamentos de março: 10 livros que vale a pena você ler


Publicado por

em

1. “Poesia Completa”, de Maya Angelou


Continua após a publicidade

Astral Cultural / 336p. / R$44

Maya Angelou (1928-2014) foi nome essencial da poesia americana no século 20. A ativista, professora e poeta usou a literatura para falar da vida afro-americana e da celebração à  mulher negra. A edição brasileira traz a produção completa da poeta ao longo de décadas.

Poesia Completa, de Maya AngelouAstral Cultural/Divulgação

2. “Tudo em seu lugar: Primeiros amores e últimas histórias”, de Oliver Sacks


Continua após a publicidade

Companhia das Letras / 248p. / R$61


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

O neurologista e químico americano Oliver Sacks (1933-2015) foi um dos mais mais famosos cientistas do século 20. Seus livros de ensaios e divulgação científica levaram o mundo da neurociência para as massas, sempre com profundas reflexões filosóficas e poéticas. Nessa coletânea póstuma de ensaios, o leitor conhece as muitas paixões do cientista que era um ótimo contador de histórias: plantas, museus, peixes, histórias de pacientes com esquizofrenia e Alzheimer. Tudo passa pela análise humana de Sacks.

Tudo em Seu Lugar, de Oliver SacksCompanhia das Letras/Divulgação

3. “O Nascimento da Tragédia”, de Friedrich Nietzsche

Companhia das Letras / 184p. / R$37


Continua após a publicidade

“O Nascimento da Tragédia” (1872) é o primeiro livro do filósofo alemão, um dos maiores do século 19. Esse primeiro ensaio causou polêmica no meio intelectual da época, por sua abordagem ousada sobre o tema da arte clássica. Influenciado por Schopenhauer e Richard Wagner, Nietzsche distingue duas correntes na cultura grega, a apolínea e a dionisíaca, e discute a natureza da cultura em geral, a relação entre arte, sofrimento e conhecimento, e as precondições para o ressurgimento da grande arte trágica, que traria consigo a renovação do mundo. A edição traz nova tradução de Paulo César de Souza.

O Nascimento da Tragédia, de Friedrich NietzscheCompahia das Letras/Divulgação

4. “A Gaivota”, de José Revueltas

Editora 34 / 64p. / R$41

O breve relato de 1969 do escritor mexicano José Revueltas (1914-1976) é um dos grandes textos da literatura penitenciária, ao lado de textos de Graciliano Ramos e Jean Genet. Na história, três prisioneiros seguem os menores movimentos do pavilhão penal, espreitando a chegada providencial das três mulheres que contrabandeiam a droga, “anjo branco e sem rosto”, e os libertam da “sufocante massa de desejo” que os tortura. O escritor estava preso na prisão de Lecumberri, na Cidade do México, por liderar os movimentos estudantis de 68 na cidade, quando escreveu “A Gaivota”. 

A Gaivota, de JoséEditora 34/Divulgação

5. “Heroínas desta História: Mulheres em busca de justiça por familiares mortos pela ditadura”, de vários autores

Autêntica / 400p. / R$56

Com organização de Carla Borges e Tatiana Merlino, o livro, feito em parceria com o Instituto Vladimir Herzog, traz histórias sobre mulheres cujas vozes foram silenciadas e cujos caminhos se cruzam a partir de um dos mais terríveis episódios da história brasileira: a Ditadura Civil-Militar. Mães, esposas, irmãs que viveram os anos de ditadura e vivenciaram perseguições, torturas e assassinatos. A edição foi feita com equipe 100% feminina e traz 15 relatos, de mulheres do Sudeste ao Nordeste, passando por operárias, camponesas, mulheres de classes média e baixa.

Heroínas desta História: Mulheres em busca de justiça por familiares mortos pela ditaduraAutêntica/Divulgação

6. “Apátridas”, de Alejandro Chacoff

Companhia das Letras / 192p. / R$45

O romance do autor e jornalista brasileiro traz a história de um narrador que, depois de passar a infância na Filadélfia, retorna com a mãe ao Centro-Oeste brasileiro. Em uma pequena cidade do Mato Grosso, o narrador conhecerá histórias da família materna, em uma reflexão poderosa sobre desterro, violência e dinheiro.

Apátridas, de Alejandro ChacoffCompanhia das Letras/Divulgação

7. “Dr. Urubu e outras fábulas”, de Ferreira Gullar e Cláudio Martins

Yellowfante / 48p. / R$45

O poeta Ferreira Gullar (1930-2016) foi um dos grandes nomes da literatura brasileira. Fora da poesia, Gullar se decidou à literatura infantil com “Dr. Urubu e outras fábulas”, com histórias fantásticas ambientadas no mundo animal. A edição traz ilustrações de Cláudio Martins.

Dr. Urubu e Outras Fábulas, de Ferreira GullarYellowfante/Divulgação

8. “Memórias do Cárcere”, de Graciliano Ramos

Record / 686p. / R$69

Uma das obras mais importantes do escritor alagoano (1892-1953). Graciliano deixou a obra incompleta, faltando apenas um capítulo, quando faleceu. Vítima da repressão do Governo Vargas, ele foi preso em 1936, passando por prisões em Maceió, Recife e Rio de Janeiro, até ser libertado em 1937. O testemunho da cadeia traz grande inspiração literária, como um romance.

Memórias do Cárcere, de Graciliano RamosRecord/Divulgação

9. “Amorhumorumor: Haikai & senryu”, de Alice Ruiz S e Rodolfo Witzig Guttilla

Companhia das Letras / 80p. / R$29

Os dois poetas se valem de duas formas japonesas clássicas de poesia, haikai e senryu, para construir versos neste livro de poemas curtíssimos.

“Amorhumorumor: Haikai & senryu”, de Alice Ruiz S e Rodolfo Witzig GuttillaCompanhia das Letras/Divulgação

10. “Partir da infância: Diálogos sobre educação”, de Paulo Freire

Paz & Terra / 232p. / R$35

Dando continuidade às novas publicação das obras de Paulo Freire (1921-1997), a Paz & Terra traz “Partir da Infância”, de 1981, feito em parceria com Sérgio Guimarães. O educador reflete sobre o sistema educacional brasileiro, o ambiente da sala de aula e a formação de professores.

“Partir da Infância” de Paulo FreirePaz & Terra/Divulgação

Guilherme Dearo – [email protected] / EXAME – Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1.830 – 3º andar / CEP 04543-900 / São Paulo-SP

Fonte: Revista Exame

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura

Publicidade

Mais destaques

Facebook