Connect with us


Destaque

Na segunda rodada de negociação Credisis não valoriza trabalhador e insiste em proposta sem ganho real

Published

on

Na segunda rodada de negociação do Acordo Coletivo 2019/2021 com o Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB-RO), realizada na última sexta-feira, 26 de julho, em Ji-Paraná, os representantes patronais do sistema Credisis voltaram a desprezar o valor de seus empregados ao propor, como reajuste nos salários e demais cláusulas econômicas, apenas a reposição da inflação do período (4,78% – INPC).

Os cooperativários, em pauta construída no último ECOOP (Encontro Estadual dos Trabalhadores em Cooperativas de Crédito, em abril, em Porto Velho), reivindicam o índice de reajuste de 10%, que inclui a reposição da inflação do período mais ganho real.

Os representantes do Credisis alegam que apesar de algumas cooperativas do grupo apresentarem bons resultados, a maior parte das pequenas apresenta índices opostos, e que por isso o sistema não pode dar o índice requerido pelos trabalhadores.

Os dirigentes do SEEB-RO Cleiton dos Santos (Fetec), Antônio Tavares (Cooperativas), Irineu Almeida (regional Ji-Paraná) e Jonas Pinheiro contra-argumentaram afirmando que, mesmo com crise econômica, o ramo de cooperativas de crédito continua, em ambos os sistemas, obtendo sucessivos resultados positivos e que, por isso, podem atender à proposta sugerida pelos empregados.

“Por isso entendemos que os representantes do Credisis devem avaliar com mais carinho a reivindicação dos trabalhadores ao Conselho de Administração do Sistema e, adiante, em mais uma rodada de negociação, apresentar índices mais justos. Desejamos chegar a um consenso na mesa de negociação para evitar até mesmo um dissídio coletivo ou manifestações em frente às unidades do sistema”, menciona Antônio Tavares, secretário de Cooperativas do Sindicato.

Para o presidente do Sindicato, José Pinheiro, essa proposta de reajuste apenas com a reposição da inflação confirma que os patrões não valorizam os seus empregados, verdadeiros responsáveis pelos sucessivos resultados positivos no ramo das cooperativas de crédito.

“Está bem claro que as cooperativas de crédito estão acumulando resultados positivos em todo o Estado já há algum tempo, e os atores principais dessa obra são os trabalhadores, que se sacrificam para atingir metas e elevar os números positivos desses sistemas. E tudo que o trabalhador merece, de fato, está sendo negado pelos empregadores nas mesas de negociação”, avaliou Pinheiro.

O Credisis foi representado pelos diretores Otelo Castellani Filho, Claiton Cont e Priscila Ferraz Santos.