RONDONIA RO
Conectado por

Rondônia, quinta, 24 de junho de 2021.



Exame

Após comprar a passagem, quais são os preparativos de um turista espacial?


Compartilhe:

Publicado por

em


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Com a notícia de que o bilionário fundador da Amazon, Jeff Bezos e seu irmão Mark farão o primeiro voo espacial tripulado da Blue Origin no dia 20 de julho, e que outros turistas espaciais serão enviados na sequência, é fácil cair no engodo de que o passeio destinado aos mais abastados do mundo (passagens já foram cotadas por 2,8 bilhões de dólares) pode ser tão simples quanto uma viagem de avião. No entanto, gravidade zero e outras intempéries para além da superfície da Terra podem causar estragos nos corpos humanos, como atrofia muscular e enfraquecimento da visão. É preciso se preparar para ir ao espaço.

Claro que no “rolê” de 11 minutos da Blue Origin não há tempo suficiente para sentir tais efeitos colaterais. Mesmo assim, a empresa de Bezos e concorrentes como a Virgin Galactic estão exigindo que os clientes façam um treinamento baseado nos manuais da Nasa antes de se lançarem na aventura. 


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Assim, o Centro Nacional de Treinamento e Pesquisa Aeroespacial dos EUA “já treinou cerca de 400 futuros passageiros da Virgin Galactic para suas viagens”, disse à AFP Glenn King, diretor de treinamento de voos espaciais. O treinamento leva dois dias e envolve uma manhã de aulas e o uso de uma centrífuga para simular a força gravitacional do lançamento. “Também serve para se preparar mentalmente para o que vai acontecer para e para que, quando estiverem sem gravidade, aproveitem esse momento”, afirma King.

Os preparativos e precauções com os efeitos do espaço devem ser mais intensos quando os voos turísticos mais longos, como o de 3 dias planejado para o fim do ano pela SpaceX, começarem a serem feitos. De acordo com a Nasa, os astronautas “passam aproximadamente 10 horas debaixo d’água para cada hora que passam caminhando no espaço”, “para manter a força muscular no espaço, os astronautas praticam atividades de fortalecimento dos músculos do tórax, abdômen e costas durante e depois de suas missões. Aqui na Terra, essas atividades podem incluir natação, corrida, musculação ou exercícios no solo”. Logo, é esperado que turistas com escalas mais longas se preparem para viver uma rotina bem regrada antes de partir.

Em um estudo de 2019 da Nasa, a agência comparou o corpo de dois irmãos gêmeos, um deles seguindo uma rotina normal na Terra e o outro que havia passado uma temporada de 340 dias no espaço. Em comparação, o astronauta sentiu um grande número de mudanças em razão de sua permanência no espaço. Seu sistema imunológico produziu novos mecanismos de defesa e ele ganhou 5 centímetros de altura.

No entanto, seu desempenho físico decaiu — mesmo com a exigência de duas horas de exercícios diários na estação espacial. Em decorrência da falta de gravidade na estação espacial, teve o organismo fragilizado: partes do globo ocular inflamaram-se, os ossos se tornaram 10% mais finos, músculos se atrofiaram e seu pescoçõ engrossou. Com essa lista de efeitos, a vista lá de cima precisa valer a pena.

 

 

 

 

 

Fonte: Revista Exame

Publicidade

Últimas notícias

Facebook