Conectado por

Plural Saúde

G1

Polícia localiza corpo de jovem condenado à morte pelo ‘tribunal do crime’ de facção em Porto Velho


Publicado por

em


Investigações da Delegacia de Homicídios apontam que vítima foi morta por ter se envolvido com companheira de um integrante de facção. Delegacia de Homicídio da capital é responsável pela investigação do crime
Diêgo Holanda/G1
A Polícia Civil encontrou na tarde de terça-feira (16) o corpo de um jovem de 20 anos que havia desaparecido no fim de semana do Residencial Orgulho do Madeira, em Porto Velho. Paulo César Sampaio Gonçalves teria sido executado por integrantes de uma facção criminosa, conforme investiga a Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Contra a Vida.
As investigações do caso começaram no início desta semana, após chegar ao conhecimento da delegacia um vídeo que circulava nas redes sociais no qual a mãe da vítima narrava que o filho havia sido morto no Orgulho do Madeira depois de ser flagrado com uma jovem que teve envolvimento com um integrante de facção.
A delegada Leisaloma Carvalho contou ao G1 que não havia sequer uma ocorrência do desaparecimento, mas com o apelo no vídeo da mãe, os agentes buscaram esclarecer a veracidade do vídeo e a jovem foi localizada internada em um hospital.
“Ela estava em um encontro amoroso com a vítima em um apartamento no Orgulho do Madeira e eles foram surpreendidos com a chegada de integrantes do Comando Vermelho os quais disseram que ela, como já havia sido casada com um preso que é do Comando Vermelho, não poderia fazer aquilo que seria considerado traição e a pena para traição no mundo do crime é morte”, disse.
A jovem conseguiu fugir subindo as escadas do prédio e se jogou do quarto andar para escapar. Com isso, ela teve fraturas no corpo e precisou ser hospitalizada.
Já Paulo César foi capturado pela facção e levado a um “tribunal do crime”, onde foi julgado e condenado à morte.
“Eles chamaram a mãe da vítima no Orgulho do Madeira. Ela foi no local para se despedir do filho. Se despediu, foi embora e nunca mais viu o filho vivo”, ressaltou Leisaloma.
Após o fato, a mulher gravou o vídeo que viralizou com o pedido de ajuda para localizar o corpo do filho.
Os policiais encontraram o corpo em uma área rural a cerca de 20 quilômetros de Porto Velho. A posição em que foi encontrado o corpo indica que Paulo César foi executado de joelhos, com um tiro de revólver calibre 38 na cabeça.
Um inquérito policial foi instaurado e as investigações estão em andamento para identificar os autores do crime e se a vítima tinha envolvimento com alguma facção.
Veja mais notícias de Rondônia

Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente

Publicidade

Mais destaques

Facebook