Conectado por

Plural Saúde

G1

Funcionários do setor de alimentação do Hospital de Base entram em greve, em Porto Velho


Publicado por

em

Servidores estimam que mais de 800 pessoas tenham ficado sem as refeições por conta do movimento.

Em nota, Governo de Rondônia nega que há greve. Hospital de Base Ary Pinheiro, em Porto Velho


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Funcionários do setor de alimentação do Hospital de Base, em Porto Velho (RO), entraram de greve na manhã deste sábado (9). De acordo com os servidores, o motivo da interrupção do fornecimento de alimentos seria atraso nos salários.

O serviço é prestado por uma empresa terceirizada e segundo os funcionários, estima-se que mais de 800 pessoas tenham ficado sem as refeições por conta do movimento.
Uma servidora do hospital informou que a prestação de serviço de alimentação vem sendo interrompida desde a quarta-feira (6), e que neste sábado, durante a manhã, a greve teve adesão de 100% dos funcionários.
Segundo uma mulher, que acompanhava a irmã na maternidade do hospital, uma representante do Hospital entrou no quarto onde havia 12 pessoas e relatou a situação.
“Quando a representante estou no quarto, [ela] explicou que não iria ter café da manhã e que quem tivesse dieta livre, o acompanhante poderia ir e comprar. Informou também que o governo não repassou esse dinheiro e por isso tá tendo problema na copa, por causa da alimentação e que vão tentar resolver até o almoço”, explicou.
O que diz o Governo de Rondônia?
Em nota, o Governo de Rondônia diz que a prestação de serviço foi interrompida apenas na quarta-feira, durante uma refeição e que logo após isso, o serviço teria sido normalizado. A nota ainda nega que há greve e explica que a responsabilidade do pagamento destes funcionários é da empresa contratada pela secretaria de saúde. Veja a nota na íntegra:
“Na noite de quarta-feira (06/01), alguns trabalhadores recusaram a prestação de serviço, o que ocasionou a falta da refeição: ceia.
A empresa que presta serviço alimentício na nossa unidade é a NUTRIMAIS SERVIC ALIMENTOS.
No momento, o serviço está reestabelecido, e a empresa informou que não ocorrerá a greve.
Em relação ao processo de pagamento salarial dos empregados da prestadora de serviço, informamos que são realizados sob-responsabilidade da mesma que deve obedecer ao regime de contratação que é o da CLT.
Em relação aos salários atrasados, não temos informações clara, entretanto evidenciamos que a Sesau está em dias com os pagamentos conforme firmado em contrato.”

 

Comentários do Facebook - Comente

Publicidade

Mais destaques

Facebook