educamais
Conectado por

Plural Saúde

G1

Vídeo mostra como serras teriam entrado em presídio de Ariquemes, RO


Publicado por

em


Há investigação em andamento para saber se a entrada desses objetos está ligada com a última fuga na unidade, que ocorreu no dia 2 de agosto. Na fuga quatro detentos foram baleados e dois morreram. Vídeos mostram como serras teriam entrado no Centro de Ressocialização de Ariquemes, RO
Imagens de câmeras de segurança revelam como serras teriam entrado no Centro de Ressocialização de Ariquemes (RO) no Vale do Jamari. No último fim de semana sete detentos conseguiram fugir da unidade, sendo que quatro foram baleados pela polícia penal e dois morreram.
No vídeo (assista acima), é possível observar uma pessoa arremessando pacotes para o interior do Centro de Ressocialização. Outra câmera de segurança, já dentro da unidade, mostra um detento que estaria no banho de sol jogando o pacotes para uma das celas.
De acordo com o sindicato dos agentes penitenciários, os pacotes estariam recheados com serras.
A Corregedoria da Secretaria de Justiça (Sejus) e a Polícia Civil investigam para comprovar ou descartar se a entrada desses objetos está diretamente ligada com a última fuga na unidade.
“O que tem que acontecer é um trabalho de revista diário, no qual nós fazemos, mas com poucos servidores. E tem uma enxurrada de trabalho que demanda tempo, tem quase 600 presos na cadeia e nós não conseguimos fazer um trabalho suficientemente capaz de acabar com esse tipo de problema”, disse Clebes Dias, do sindicato dos agentes penitenciários.
O centro foi inaugurado em Ariquemes em 2017 e 15 fugas já foram registradas na unidade, que também enfrenta problema de superlotação: são 591 detentos, mas a capacidade é para 200.
Centro de Ressocialização de Ariquemes
Rinaldo Moreira/G1
Em nota, a Sejus informou que após ter conhecimento intensificou as revista nas celas e também disse que todo o aparato lançado dentro da unidade foi apreendido. A secretaria ressaltou que mobilizou 10 servidores, além do efetivo normal, de forma ininterrupta para intensificar a segurança.
A Sejus ainda explicou que o intervalo de tempo entre o arremesso dos ilícitos e a fuga é de dois meses.
Veja a íntegra da nota:
“A Secretaria de Estado de Justiça informa que possuía conhecimento do vídeo e intensificou a revista nas celas. Inclusive na situação em questão todo o material lançado para dentro da Unidade foi apreendido.
Ressalta-se que esta Secretaria mantém a mobilização de 10 servidores (além do efetivo normal) de forma ininterrupta na Unidade Prisional para intensificar a segurança. Como já informado anteriormente, foram realizadas revistas com o efetivo de servidores mobilizados e os policiais penais plantonistas a fim de verificar a possibilidade de entrada de algum material arremessado nas carceragens.
Cabe esclarecer ainda que o procedimento de revista é atividade rotineira de todo policial penal e em qualquer Estabelecimento Penal, independente de denúncia. Elas são realizadas diariamente por servidores durante o banho de sol dos reeducandos, visto que, durante este período as celas ficam desocupadas, facilitando a atividade de revista para a busca de ilícitos. Reforça-se: os materiais arremessados no dia em questão foram apreendidos em seguida.
Necessário observar que o lapso de tempo entre o arremesso dos ilícitos e a fuga é de dois meses. Como é de conhecimento público, tentativa de arremessar ilícitos para dentro das Unidades é uma atividade corriqueira de criminosos, fato que é fortemente combatido pelos policiais penais através da vigília nas guaritas, pátios e revistas.
Desta feita, referente ao evento do dia 02 de agosto é prematuro determinar como de fato ocorreu a entrada dos ilícitos utilizados. Uma vez que a Corregedoria desta Secretaria de Justiça e a Polícia Civil ainda realizam investigação para esclarecimento dos fatos.
Por derradeiro, manifestamos que as alegações de inércia desta Secretaria de Justiça são infundadas e inverídicas, não condizente com a realidade e tratam de uma tentativa de desvirtuar os esforços para melhorar a segurança, e, inibir a criminalidade. Asseveramos mais uma vez o compromisso da SEJUS no cumprimento da Lei e na melhoria do Sistema Penal”
A fuga
Detentos pulando grades de segurança e fugindo de Presídio de Ariquemes, RO
Reprodução/Polícia Civil
Detentos conseguiram fugir do Centro de Ressocialização de Ariquemes no dia 2 de agosto. Conforme informações de agentes penitenciários, os detentos das celas B14 e B18 cerraram as grades e correram até a parte externa da unidade.
No pátio, escalam duas grades de segurança, um muro e fugiram. Os presos que conseguiram escapar são suspeitos de integrarem facções criminosas.
Vídeo mostra detentos fugindo de presídio em Ariquemes
Veja quem são os 7 presos que fugiram do presídio em Ariquemes

Continua após a publicidade

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura

Publicidade

Mais destaques

Facebook