Conectado por


Destaque

Lazinho da FETAGRO, Padre Ton e Roberto Sobrinho foram os grandes derrotados nas eleições internas do PT

Publicado por

em

Os grandes ‘caciques’ do PT na atualidade, deputado Lazinho da FETAGRO, o ex-deputado federal e atual presidente da legenda Padre Ton, além do ex-prefeito Roberto Sobrinho amargaram uma dura derrota, ainda que pequena em termos numéricos, mas gigantesca no aspecto político, no processo de disputa interna para eleger os membros dos diretórios municipais e do diretório estadual.

Nas oitos principais cidades ao longo da BR-364: Ariquemes, Cacoal, Jaru, Ji-paraná, Ouro Preto, Vilhena; além de Porto velho e Guajará, de um total de 719 votos, a chapa Lazinho, Padre Ton e Roberto, com o ex-deputado federal Anselmo de Jesus como indicado para presidente, obteve 47% dos votos e a chapa de oposição ao atual diretório 53%, tendo candidato Ernani Coelho, esposo da atual senadora Fátima Cleide.

Considerando que a chapa da situação era apoiada pelo gabinete do deputado Lazinho da FETAGRO que tem assessores espalhados por quase todo Estado, pelo Padre Ton que é o atual presidente e teve ao seu dispor a máquina partidária, além do prestigio do ex-prefeito Roberto Sobrinho, a derrota ou quase empate teve um gosto amargo de grande rejeição por pare da militância petista.

O que se viu nesta disputa, como na eleição para presidente do diretório municipal de Porto Velho, decidida voto a voto, tendo sido eleito Ramon Cujui com 203 votos, derrotando o atual presidente que concorria a reeleição e obteve 200 votos, foi que a máquina partidária e a força do mandato de deputado estadual não se mostrou suficiente para sobrepor o desejo de renovação da militância do PT.

Considerando que as duas chapas de delegados que elegerão o próximo presidente do Diretório Estadual do PT em Rondônia estão quase que dividias meio a meio, a disputa entre Anselmo de Jesus e Erani Coelho mostra-se indefinida, já que o voto das delegações será secreto e o desejo de mudança tende a ser depositado na urna.

Além disso, diante do claro desejo de mudança manifestado pelos filiados e filiadas do PT, Anselmo já daria a largada com certa desvantagem, justamente por ser o candidato do continuísmo e da apatia que acometeu o PT de Rondônia nos últimos seis anos, sob o duro comando de Ton e Lazinho.

Lazinho da FETAGRO e Padre Ton foram os grandes responsáveis pelo vexatório confronto com a Direção Nacional do PT na eleição de 2018, quando se tentou de todas as formas uma aliança com o candidato Acir (PDT), para assegurar as respectivas candidaturas em detrimento de vários outros projetos políticos internos. Na ocasião, a prioridade teria sido os dois e não o PT.

Como diz o ditado, os “caciques” estão colhendo o que plantaram, sendo que a semente que germinou da forma centralizadora e com pouca participação da militância petista, foi justamente a semente da renovação. Tempos auspiciosos se avizinham para o PT de Rondônia, renovado e motivado para 2020, 2022 e muito além.

* Itamar Ferreira é bancário, sindicalista, advogado e filiado ao PT.

Publicidade

Apostas Esportivas Online Betway
Educa Mais Brasil

Mais destaques

Facebook