Após anúncio feito pela ministra do Meio Ambiente da Alemanha, Svenja Schulze, em entrevista ao jornal “Tagesspiegel”, sobre a suspensão do financiamento de projetos para a proteção da floresta e da biodiversidade na Amazônia devido ao aumento do desmatamento na região, o presidente Jair Bolsonaro reagiu dizendo: “Investir? Ela não vai comprar a Amazônia. Vai deixar de comprar a prestação a Amazônia. Pode fazer bom uso dessa grana. O Brasil não precisa disso”, declarou.

Os presidentes dos Diretórios Estaduais do Partido Verde da Amazônia vêm a público manifestar seu apoio ao Fundo Amazônia e as ações financiadas para auxiliar as comunidades tradicionais na busca de um modelo de desenvolvimento novo, sustentável, gerador de emprego e renda, capaz de diminuir a pobreza e acabar com a miséria, pondo fim ao desmatamento.

Os presidentes exigem que o Governo Federal mude o tom em relação aos parceiros da Região; que mantenha o Fundo funcionado com autonomia e participação da sociedade local; e, caso permaneça a suspensão do repassa pelo Governo Alemão, que seja providenciado um aporte de recurso federal para Fundo no mesmo ou em valor superior ao valor suprimido diante da retaliação verbal e do aumento do desmatamento.

O relatório de Atividades publicado em 2018, sobre os dez anos de existência do Fundo,
demonstra que o presidente Bolsonaro desconhece todo o trabalho realizado na região.
http://www.fundoamazonia.gov.br/export/sites/default/pt/.galleries/documentos/rafa/RAFA

Assinam a nota:

Rudson Leite da Silva, presidente do PV Roraima a coordenador da Região Norte; José Carlos Lima da Costa, presidente do PV do Pará e diretor executivo da Fundação Verde Herbert Daniel; Antônio José Nunes dos Santos, presidente do PV do Amapá; Shirley Torres de Araújo, presidente do PV do Acre e Secretária Nacional do PV Mulher, Aires Mota de Almeida, presidente do PV de Rondônia e Eliane Ferreira da Silva, presidente do PV do Amazonas.