Para agilizar a concessão de crédito para famílias indígenas, o Banco da Amazônia realizou reunião com representantes da Funai-RO, da SEAGRI, e Povos Indígenas de Rondônia. O encontro ocorreu no último dia 4, na sede da Superintendência Regional do Banco. O foco do encontro foi como facilitar o acesso aos programas Pronaf Floresta e Mais Alimentos.

De acordo com o superintendente regional Wilson Evaristo, busca-se implementar financiamentos na modelagem SAF (sistema agro florestal) com prioridade para as culturas de café, castanha do Brasil e banana, com outras pequenas variações. O gerente executivo de Pessoa Física, Misael Moreno, afirma que esta iniciativa merece todo apoio e prioridade.

“O empreendedorismo consciente gera riqueza, explorando os recursos naturais conservando a natureza. É a melhor opção para garantir bons negócios, o bem-estar atual e futuro da população. A agricultura familiar, os empreendimentos quilombolas e indígenas devem ser priorizados e todo atendimento voltado aos pequenos negócios em especial aos empreendedores individuais de todos os portes, no setor urbano”, disse Wilson Evaristo.

Na reunião, 57 etnias foram representadas pelo coordenador dos Povos Indígenas de Rondônia (COPIR) representando 57 etnias no Estado, Héliton Gaviao (povo Gavião). Também estiveram presentes o coordenador de projetos especiais da SEAGRI, Janderson Dalazen, e os colaboradores da Central de Crédito do Banco, Eduardo Tomiyoshi e Marcio Orsi.

Pronaf Floresta: Crédito para investir em sistemas agroflorestais, exploração extrativista ecologicamente sustentável, plano de manejo e manejo florestal, recomposição e manutenção de áreas de preservação permanente e reserva legal e recuperação de áreas degradadas, enriquecimento de áreas que já apresentam cobertura florestal diversificada

Pronaf Mais Alimentos: Crédito para investir no aumento da produção, da produtividade e na redução dos custos, elevando a renda familiar

Envie sugestões,denúncias ou notícias para: (69) 9 99426406