Banco da Amazônia

A principal instituição de fomento da região amazônica, o Banco da Amazônia, divulgou suas demonstrações financeiras nesta sexta-feira (15) e comemora o valor atingido nas contratações de recursos de fomento (Fundo Constitucional de Financiamento do Norte – FNO e outras fontes) que foi de R$ 5,35 bilhões em toda a região, sendo que apenas de FNO, foram contratados R$ 4,64 bi, contemplando 16.161 projetos.

De acordo com o Relatório de Administração, essas contratações tiveram um acréscimo de 64%, quando comparado ao mesmo período de 2017, o que demonstra um aumento de R$ 2 bilhões em operações contratadas, em decorrência principalmente da elevação no nível de contratações do FNO, superior em R$ 1,77 bi. Destaca-se ainda, o incremento das contratações em BNDES, variando positivamente em 231%, correspondendo a R$ 236 milhões contra­tados a mais em relação a 2017.

Para dar ampla visibilidade aos números de 2018 da Instituição, o presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose, concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira, na sala Rio Tocantins, 14º andar da sede do Banco. Ele informou sobre o lucro e os principais números da Instituição e as perspectivas para 2019, bem como os projetos para expansão da concessão do crédito na região e aplicação dos recursos orçados que são da ordem de R$ 12 bilhões para toda a Amazônia e R$ 9 bi para a Região Norte:

Lucro Líquido e Patrimônio Líquido (PL)

O Banco da Amazônia apresentou lucro líquido de R$109,1 milhões, no exercício de 2018 (R$ 64,5 mi­lhões em 2017) e o Patrimônio Líquido atingiu R$1,93 bilhão, superior 2,8% em relação a 2017 (R$1,88 bilhão).

Com relação aos seus Ativos Totais, foram obtidos R$ 18,93 bilhões o que representa um crescimento de 11,7%, em comparação ao ano de 2017 (R$ 16,95 bilhões). Houve ainda maior in­cremento a carteira de títulos e valores mobiliários, permanecendo como o item de maior participação no grupo contábil, 62,5%, R$ 11.830,1 milhões (56,3% em 2017, R$ 9.545,2 milhões).

Segundo o Balanço do Banco, os ativos totais do FNO apresentaram aumento de 10% em relação a 2017, motivado pela elevação de 33,3% da disponibilidade do FNO e de 2,9% da carteira de crédito, sendo a maior parte da carteira de crédito composta por operações com risco compartilhado, representando 97,0%, e um crescimento de 9,5%, enquanto que o risco integral do Fundo que corresponde a 3,0% da carteira apresentou redução de 2,9% no mesmo período.

CAPTAÇÃO DE MERCADO

A captação global do Banco no exercício 2018 teve um acréscimo de 11,80%, comparando ao exer­cício de 2017, apresentando crescimento no Depósito à Vista, Poupança, Depósito de

Envie sugestões,denúncias ou notícias para: (69) 9 99426406