Principais mitos sobre empreendedorismo

O consultor empresarial, Adriano Nodari, alerta sobre os mitos que são espalhados quando o tema é empreendedorismo

 

Existem muitos mitos sobre o empreendedorismo sendo discutidos atualmente. Afinal, dinheiro é o suficiente para ter um negócio de sucesso? Ou seriam ideias e a criatividade as principais aliadas do empreendedor?

É comum ouvirmos algumas pessoas dizerem: “Tenho ideias, mas me falta o dinheiro”, não é mesmo? Mas aqui vamos listar alguns mitos sobre o empreendedorismo e falar com propriedade com a ajuda do consultor empresarial, Adriano Nodari.

Muito dinheiro é obrigatório para abrir uma empresa

Mito. Segundo Nodari os valores necessários não são inalcançáveis ou impossibilitam o sonho de empreender. O investimento mínimo precisa incluir o capital de giro para organizar as finanças.

“Nessa etapa o plano de negócio é fundamental além de condutas positivas. Os empreendedores de sucesso possuem essas características: visão de longo prazo, iniciativa, correm riscos calculados e possuem comprometimento com as próprias ideias”, argumenta.

Grandes ideias surgem do nada

Outro mito sobre o empreendedorismo é acreditar que as ideias surgem sem dedicação e trabalho árduo. Criatividade é essencial para um empresário de sucesso, mas o estudo sobre a área de atuação e experiência são fatores determinantes para o negócio fluir.

Como exemplo podemos citar o empreendedor revolucionário Steve Jobs, antes de fundar a Apple, atuou como funcionário na Atari e na HP. Ou seja, ele já tinha experiência e conhecimento avançado na área em que empreendia.
“Podemos dizer que as grandes ideias surgem da experiência (na área de atuação) e visão criativa às necessidades do mercado e público”, completa Nodari.

Empreender no Brasil não é vantagem nenhuma

Sabemos das dificuldades do cenário de empreendedorismo no Brasil. São altas taxas de tributos e inúmeras burocracias. Por outro lado, segundo o consultor empresarial é preciso também enxergar algumas oportunidades, como:

  1. Mercado carente e com vasta área de atuação
  2. O brasileiro tem gosto por empreendedorismo, é flexível e não tem medo de arriscar
  3. Culturalmente existe grande força de trabalho
  4. Possuir horários mais flexíveis
  5. Gerar empregos e deixar um legado
  6. Ter autonomia para trabalhar e adquirir posturas de sua preferência
O empreendedor faz o que quer

O ideal de pedir as contas, abrir o próprio negócio e gerir como bem entender é um propósito muito comum. Mas na prática como é empreender? Seria administrar, ditar regras e amém?

Segundo o consultor, a liberdade existe quando falamos no modelo de gestão, criatividade e atitudes, no entanto existem limites que se não seguidos podem comprometer a empresa.

“As ações do empresário precisam convergir com as necessidades do cliente, que desta vez, é quem vai ditar as regras. Assim ele faz o que quer, desde que o seu chefe maior, o cliente, aprove”, pontua.

Ter o negócio próprio gera lucros rápidos

A partir da perspectiva dos lucros é mito sobre empreendedorismo pensar que nos primeiros meses vai existir um grande fluxo de dinheiro no caixa. O consultor empresarial estima que um negócio só apresenta lucros efetivos após 18 meses de sua abertura.

“É preciso ter “nervos de aço” para a abertura de um negócio. O começo vai exigir muitas horas de trabalho e um fluxo de caixa negativo. Ter comprometimento e organização é fundamental”, orienta.

Não é necessário conhecimento sobre gestão

Ideia criativa e dinheiro para investir, seriam essas as premissas para abrir um negócio? Esse é outro mito sobre empreendedorismo espalhado por aí.

Segundo Nodari além de estudar o mercado e ter experiência é preciso ter conhecimento sobre finanças, administrar o fluxo de caixa é um exemplo.

“O plano de negócio irá ajudar nas tarefas principais, como estratégia de marketing e na gestão financeira – geralmente a maior dificuldade do empreendedor iniciante”, conclui.

Empreender é uma atividade restrita aos empresários

Mito. O empreendedor possui características que predominam independente da posição em que ele estiver profissionalmente, seja como proprietário ou funcionário, portanto existem empregados empreendedores, sendo muito comum encontrá-los em incorporações pequenas e grandes.

Infelizmente boa parte das empresas – principalmente aquelas que possuem formato pouco flexível – acaba não dando espaço para os funcionários que possuem talento empreendedor. Entre as características está a iniciativa, automotivação e a habilidade de vender e liderar pessoas, sejam eles clientes ou a equipe.