O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) publicou no dia 8 desse mês a resolução que aprova o início do uso das novas placas de uso comum nos países do Mercosul, bloco econômico no qual o Brasil é integrante.

A data passa valer a partir do dia 1º de setembro de 2018. Os veículos de modelo zero quilômetro ou veículos que passarem por processo de transferência de município ou propriedade, terá que aderir a mudança após a data divulgada.  Já os que já circulam com a placa tradicional poderão realizar a troca até dezembro de 2023.

Mais segurança

Novos sistemas de segurança serão implementados na placa, como o uso de chip para rastreamento do veículo e código QR Code para facilitar a identificação de veículos roubados ou clonados que circulam nos países do Mercosul.

A nova placa também terá em sua composição a bandeira do Brasil e a bandeira do estado com brasão e nome do município, juntamente com as marcas d’agua semelhante às cédulas de dinheiro que tem como objetivo dificultar as falsificações e clonagens.

Preços

Os preços referentes às placas ainda não foram divulgados pelo Denatran, mas se sabe, por exemplo, que a resolução padroniza a produção de placas em todo território nacional, podendo assim ter uma baixa no custo.

Essas ações elimina a participação de “atravessadores” nos processos de modernização das placas, que irá contribuir para que as despesas fiquem ainda mais acessíveis.