Oportunidades vão do Berçário ao Ensino Médio em todo o país

 

 O início do ano é o momento de fazer as contas e ajustar o orçamento familiar. E dentre os cálculos na ponta do lápis está a dificuldade de manter a educação dos filhos com a alta das mensalidades. Mas, ainda dá tempo de conseguir uma vaga em uma escola particular com um custo acessível.

O aumento nas mensalidades de 2018 oscila entre 4% e 8% a depender do estado e a instituição, de acordo com o Sinep – Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino, fazendo com que os pais e responsáveis repensem sobre manter seus filhos em escolas particulares. Por conta disso, escolas em parceria com programas inclusão educacional, estão oferecendo bolsas de estudo para aqueles que não têm condições de arcar com o valor integral da mensalidade.

Dessa forma, mais de 18 mil instituições de ensino, entre elas creches e escolas particulares, possuem parceria com o maior programa de inclusão educacional do país, o Educa Mais Brasil. “Nesse início de ano, muitos pais estão procurando por uma instituição confiável e de qualidade, mas não tem condições financeiras de matricular seu filho. Por isso, estamos sempre trabalhando para conseguir novas parcerias para expandir cada vez mais o acesso ao nosso bem maior: a educação, explica Andréia Torres, diretora de Expansão e Relacionamento do Educa Mais Brasil.

As inscrições para o ano letivo de 2018 continuam abertas por meio do site do Educa Mais Brasil e as bolsas de estudo são de 50% de desconto. No Rondônia estão disponíveis mais de 35.600 mil vagas, entre as oportunidades são para escolas particulares de Porto Velho, com possibilidades de matriculas para Berçário, Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Os pais ou responsáveis devem inscrever o candidato no site www.educamaisbrasil.com.br/educacao-basica, selecionar o nível de escolaridade pretendido, escolher uma das instituições com as bolsas de estudo ofertadas e preencher o formulário. A aprovação pode ser consultada pelo Portal do Aluno, no próprio site ou na central de atendimento pelos telefones 4007-2020 para Capitais e Regiões Metropolitanas ou 0800 724 7202 para demais localidades.