Ji-Paraná terá curso de Medicina

Senador Acir Gurgacz - PDT-RO
Senador Acir Gurgacz - PDT-RO
Senador Acir Gurgacz - PDT-RO
Senador Acir Gurgacz – PDT-RO

O Ministério da Educação (MEC) autorizou, por meio de edital publicado nesta sexta-feira, 08/12, a instalação de um curso de Medicina em Ji-Paraná. O edital é de chamamento público, ou seja, as instituições de educação superior privadas podem se candidatar para oferecer o curso.

Em todo o Brasil o MEC autorizou novos cursos de Medicina em 29 municípios. Os municípios chamados para aderir ao edital foram pré-selecionados de acordo com os critérios de relevância e necessidade social da oferta do curso de Medicina, seguindo critérios dos Ministérios da Saúde e da Educação.

O senador Acir Gurgacz (PDT) havia feito esse pleito em 2013. A confirmação da inclusão de Ji-Paraná entre as cidades contempladas foi divulgada previamente em abril de 2014, pelo então ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Gurgacz reforçou o pedido ao atual ministro da Educação, José Bezerra Filho, e também ao atual ministro da Saúde, Ricardo Barros.

O senador Acir Gurgacz lembra que, diante da falta de médicos em Rondônia, principalmente na região Central e no Interior do Estado, fez constantes pleitos aos Ministérios da Educação e da Saúde para instalação cursos de Medicina em Ji-Paraná e Vilhena, bem como para a vinda de médicos do Programa Mais Médicos para o Estado. Rondônia chegou a ter 319 médicos vinculados ao programa. A instalação do curso em Vilhena foi liberada em 2016.

“A autorização para instalação de um curso de Medicina em Ji-Paraná é um alento aos nossos estudantes, uma vez que muitos estão indo estudar Medicina na Bolívia, bem como para a população da região que em breve contará com mais médicos formados aqui mesmo”, destaca Gurgacz.

O senador Acir Gurgacz diz que continuará trabalhando para a descentralização da saúde e da educação no Estado. “Entendo que temos que trabalhar de forma mais efetiva pela regionalização da saúde em Rondônia, e para que esses polos regionais tenham condições de formar seus próprios médicos e profissionais de saúde”, frisou Acir.