Ex-prefeito de Belém, Duciomar Costa é preso suspeito de integrar esquema de desvio de dinheiro público e fraude

Duciomar Costa chega à Polícia Federal em uma cadeira motorizada (Foto: Victor Furtado/O Liberal)Duciomar Costa chega à Polícia Federal em uma cadeira motorizada (Foto: Victor Furtado/O Liberal) Duciomar Costa chega à Polícia Federal em uma cadeira motorizada (Foto: Victor Furtado/O Liberal)

Duciomar Costa, ex-senador e ex-prefeito de Belém, foi preso nesta sexta-feira (1), na Operação Forte do Castelo, da Polícia Federal. Foram cumpridos 5 mandados de prisão temporária, 14 de busca e apreensão e 4 de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor em Belém, Brasília e São Paulo. A prisão de Duciomar é de caráter temporário. Ele chegou à Polícia Federal em uma cadeira de rodas motorizada. Procurada pelo G1, a defesa de Duciomar não quis se manifestar.

O grupo está sendo investigado, entre outros, por fraudes em licitações, além dos crimes de apropriação de recursos públicos, corrupção e associação criminosa.

De acordo com a PF, durante a gestão municipal de 2005 a 2012, as pessoas ligadas ao ex-prefeito nunca demonstraram capacidade financeira, mas se tornaram titulares de empresas e passaram a receber volume significativo de recursos públicos, em contratos diretos com a Prefeitura de Belém ou em subcontratações.

O prejuízo já identificado pelas autoridades é de pelo menos R$ 400 milhões, incluindo recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), convênios celebrados com o Ministério do Esporte e repasses do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e do Fundo Nacional de Saúde (FNS).

Dinheiro apreendido no apartamento de Duciomar Costa, em São Paulo (Foto: CGU) Dinheiro apreendido no apartamento de Duciomar Costa, em São Paulo (Foto: CGU)

 

Fraudes

Segundo as investigações, o esquema de fraude envolveu a Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) e Coordenadoria de Comunicação Social (Comus). As empresas BA Meio Ambiente, I9 Mais, Andrade e Gutierrez, SBC (Varanda), Metrópole Construção de Serviço de Limpeza, ST Engenharia e Prestibel.

Empresas do grupo ligado ao ex-prefeito Duciomar Costa eram contratadas por meio de licitações fraudadas. Provas coletadas pela PF apontam também indícios de enriquecimento ilícito de vários membros da organização.

GLOBO.COM
%d blogueiros gostam disto:

Add URL