Conectado por



Plural Saúde

Nacional

Ex-prefeito de Belém, Duciomar Costa é preso suspeito de integrar esquema de desvio de dinheiro público e fraude


Publicado por

em

Duciomar Costa chega à Polícia Federal em uma cadeira motorizada (Foto: Victor Furtado/O Liberal)Duciomar Costa chega à Polícia Federal em uma cadeira motorizada (Foto: Victor Furtado/O Liberal) Duciomar Costa chega à Polícia Federal em uma cadeira motorizada (Foto: Victor Furtado/O Liberal)

Duciomar Costa, ex-senador e ex-prefeito de Belém, foi preso nesta sexta-feira (1), na Operação Forte do Castelo, da Polícia Federal. Foram cumpridos 5 mandados de prisão temporária, 14 de busca e apreensão e 4 de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor em Belém, Brasília e São Paulo. A prisão de Duciomar é de caráter temporário. Ele chegou à Polícia Federal em uma cadeira de rodas motorizada. Procurada pelo G1, a defesa de Duciomar não quis se manifestar.

O grupo está sendo investigado, entre outros, por fraudes em licitações, além dos crimes de apropriação de recursos públicos, corrupção e associação criminosa.

De acordo com a PF, durante a gestão municipal de 2005 a 2012, as pessoas ligadas ao ex-prefeito nunca demonstraram capacidade financeira, mas se tornaram titulares de empresas e passaram a receber volume significativo de recursos públicos, em contratos diretos com a Prefeitura de Belém ou em subcontratações.

O prejuízo já identificado pelas autoridades é de pelo menos R$ 400 milhões, incluindo recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), convênios celebrados com o Ministério do Esporte e repasses do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e do Fundo Nacional de Saúde (FNS).

------- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -------
Dinheiro apreendido no apartamento de Duciomar Costa, em São Paulo (Foto: CGU) Dinheiro apreendido no apartamento de Duciomar Costa, em São Paulo (Foto: CGU)

 

Fraudes

Segundo as investigações, o esquema de fraude envolveu a Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) e Coordenadoria de Comunicação Social (Comus). As empresas BA Meio Ambiente, I9 Mais, Andrade e Gutierrez, SBC (Varanda), Metrópole Construção de Serviço de Limpeza, ST Engenharia e Prestibel.

Empresas do grupo ligado ao ex-prefeito Duciomar Costa eram contratadas por meio de licitações fraudadas. Provas coletadas pela PF apontam também indícios de enriquecimento ilícito de vários membros da organização.

GLOBO.COM

Publicidade

Apostas Esportivas Online Betway
Plural Saúde

Educa Mais Brasil

Mais destaques

Facebook