Conectado por

Plural Saúde

Destaque

“Estamos preparados”, afirma presidente do Inep sobre Enem


Publicado por

em

“Estamos preparados”, afirma presidente do Inep sobre Enem

Instituto descarta novo adiamento do exame e alega que medidas de proteção serão adotadas

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 será realizado nos dias 17 e 24 de janeiro (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital) deste ano. O exame estava previsto para novembro do ano passado, mas foi remarcado após consulta popular. Diante do aumento no número de casos de contaminação por Covid-19, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, descartou a possibilidade de adiar o Enem e alegou que o exame será realizado com segurança nas datas previstas em edital.

Para esta edição, 5.783.357 candidatos estão confirmados. De acordo com o presidente do Inep, o Instituto está preparado para executar o Enem garantindo a segurança dos participantes.


Continua após a publicidade

“A ideia nunca foi fazer a prova só depois que acabasse a pandemia. Não existia nem perspectiva de vacinação naquela época, quando a gente fixou a data da prova em janeiro. O que a gente fez foi se preparar para fazer a prova em ambiente de pandemia, e estamos preparados”, afirmou Lopes ao G1.


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Sete estados brasileiros estão com tendência de alta nos casos de infecção pelo novo coronavírus: AC, AM, PA, RR, TO, RN e SE que, juntos, têm 831.641 inscritos no Enem 2020, o que representa 14,3% do total.

De acordo com o Inep, não haverá planejamento especial para os locais que estejam com aumento no número de casos.


Continua após a publicidade

Prevenção

As provas vão ser feitas aos domingos, quando há menor circulação de pessoas nas cidades. A abertura dos portões ocorrerá como nas edições anteriores: abrem às 12h e fecham às 13h. O período não será estendido.

Para Lopes, ambiente de provas é diferente de aulas e, por isso, é inadequado fazer comparações. “As pessoas vão, como sempre em ambiente de prova, permanecer em silêncio. As pessoas não vão estar interagindo, trocando, elas vão sentar com espaçamento em silêncio e depois vão para as suas casas”, pontua o presidente do Inep.

Ainda conforme o Instituto, as medidas de prevenção adotadas contra o novo coronavírus serão as mesmas para todos os lugares.

Entre as medidas de prevenção estão:

– Uso obrigatório de máscaras para candidatos e aplicadores;

– Disponibilização de álcool em gel nos locais de prova e nas salas;

– Recomendação de distanciamento social no deslocamento até as salas de provas;

– Identificação de candidatos do lado de fora das salas, para evitar aglomeração – haverá marcações no piso para ter distanciamento, caso haja fila;

– Contratação de um número maior de salas, de 140 mil locais de aplicação em 2019 para 200 mil em 2021;

– Salas de provas com cerca de 50% da capacidade máxima;

– Candidatos idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade máxima;

– Higienização das salas de aulas, antes e depois do exame.

Reaplicação

O Enem será reaplicado para quem tiver doenças infectocontagiosas como sarampo, rubéola, varicela e coqueluche, por exemplo, e Covid.

Quem tiver diagnóstico positivo e laudo médico comprovando a situação de saúde uma semana antes das provas poderá acessar a Página do Participante, anexar os documentos, e pedir para refazer o exame em 23 e 24 de fevereiro. Caso os sintomas apareçam na véspera do exame, recomenda-se ligar para o número 0800-616161. A partir das informações prestadas, o Inep vai analisar cada caso para conceder ou não o direito à reaplicação.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

 

Comentários do Facebook - Comente

Publicidade

Mais destaques

Facebook