Desabamento de ponte estaiada em Gênova deixa 35 mortos

Dezenas de veículos podem ter caído de uma altura de 100 metros; acidente aconteceu durante chuva na Itália e equipes de resgate buscam por vítimas
Choveu muito nesta manhã na cidade de Gênova e havia pontos de alagamento no momento do acidente
Reprodução/Twitter

Choveu muito nesta manhã na cidade de Gênova e havia pontos de alagamento no momento do acidente

Uma parte do viaduto Morandi, uma espécie de ponte estaiada que passa pela rodovia A10, em Gênova, desabou na manhã desta terça-feira (14), na Itália. O acidente deixou pelo menos 35 mortos e 15 feridos, nove deles em estado grave, de acordo com o governo local. As autoridades temem que vários veículos tenham caído da ponte e que mais vítima estejam sob os escombros.

A estrutura do viaduto tem cerca de 100 metros de altura e a via estava livre para o trânsito. Segundo as primeiras informações da Defesa Civil local, o desabamento da ponte Morandi, em Gênova , se deu devido a um colapso estrutural. O ministro do Interior, Matteo Salvin, afirmou que o acidente deixou ‘cerca de 30 mortos’.

Segundo a empresa Autostrade, que administra a rodovias na Itália, o viaduto italiano passava por obras de manutenção e estava com um guindaste instalado para auxiliar os trabalhos. Ele foi construído entre 1963 e 1967 e chegou a ser batizado e “Ponte do Brooklyn” pelas semelhanças com o famoso local em Nova York.

“As obras e o estado do viaduto eram mantidos em constante verificação e vigilância por parte da Direção”, informou a Autostrade. A via mede 1.182 metros.

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, foi informado do acidente e está acompanhando o caso com seu gabinete. “Estou seguindo com a máxima apreensão o que aconteceu, e parece ser uma tragédia. Estamos em contato com a empresa que administra a autoestrada”, disse o ministro dos Transportes da Itália, Danilo Toninelli.

  Choveu muito nesta manhã e havia pontos de alagamento no momento do acidente. No resgate, trabalham pelo menos 200 bombeiros, segundo informações do vice-primeiro-ministro da Itália e ministro do Interior, Matteo Salvini

“Estamos acompanhando minuto a minuto a situação do desabamento da ponte. Agradeço desde já aos 200 bombeiros – e todos os outros heróis – que estão trabalhando para salvar vidas”, escreveu Salvini e sua conta no Twitter.

O viaduto Polcevera, chamado de Ponte Morandi, atravessa Polcevera, e passa pelos bairros de Sampierdarena e Cornigliano, que ficam próximos ao aeroporto local. É considerada uma das principais vias de acesso pela capital da Ligúria. A via passa por uma área densamente habitada.

A maior parte do viaduto caiu no leito do córrego Polcevera, mas trechos enormes caíram nas casas, nos galpões e nas ruas abaixo.

Leia também: Diplomata brasileiro morre na Itália após suposta prática de ‘jogo erótico’

De acordo com a agência Ansa , os bombeiros envolvidos no resgate das vítimas afirmaram quem, hoje, Gênova se assemelha “ao inferno”. As equipes estão enfrentando os alagamentos e as chuvas fortes para tentar retirar as vítimas dos escombros.

* Com informações da Agência Ansa. Notícia em atualização