PublicidadeBolsas de Estudos com até 70% de desconto

 

São Bernardo do Campo, agosto de 2018  –  No dia 9 de agosto, Ali Saifi, diretor-executivo da CDial Halal, se encontrou com o secretário geral saudita do Ministério de Assuntos Religiosos, Abdullan bin Midlej Al-Midlej, no próprio gabinete do Ministério na Arábia Saudita.

blob:https://web.whatsapp.com/6899ba41-463e-4874-8f3e-209f448e9810Foto do Ali na Arábia Saudita - 9 de agosto de 2018

 

Ali Saifi (de terno preto) e à sua esquerda o secretário geral Abdullan bin Midlej

Durante o encontro Ali ressaltou que o Brasil respeita todos os tipos de religião e é muito importante que os muçulmanos reconheçam este fato. “Comentei que o Brasil se destaca quando o assunto é relacionamento com outras etnias e culturas. Somos mais flexíveis. Tive também a oportunidade de ressaltar que o governo brasileiro nos apoia em realizar o abate halal da forma necessária e com muito respeito. Aproveitei para convidá-lo para conhecer o Brasil e nossos serviços. O mercado da Árabia Saudita é muito importante para os frigoríficos brasileiros. Nosso objetivo é manter e aumentar nossa parceria bilateral com Arábia Saudita. Em 2017, foram exportadas 591 mil toneladas de frango brasileiro para o país, o que somou mais de US$ 1 bilhão”, pontua.

 

Foto GAC - diretor geral

À esquerda Ali Saifi com o Ahmad Almutairi

E no dia 09 agosto, Ali esteve reunido com o Ahmad Almutairi – diretor geral do GAC (Centro de Acreditação do Golfo) – com sede na Arábia Saudita e responsável por auditar as certificadoras internacionais, seguindo as normativas e padrões da Gulf Standard Organization (GSO), órgão reconhecido por autoridades religiosas islâmicas mundiais. Entre outros assuntos, Ali ressaltou os desafios e as mudanças repentinas nas regras de abate halal, prejudicando as produções no mundo inteiro, inclusive as brasileiras. “Almutairi comentau que irá levantar nossas preocupações e sugestões no encontro do GSO. Temos grandes expectativas”, afirma Ali Saifi.