PIM fatura R$ 66,4 bilhões de janeiro a outubro de 2017

CLIQUE E VEJA OS INDICADORES

No décimo mês do ano, o Polo Industrial de Manaus (PIM) faturou R$ 7,75 bilhões (US$ 2.37 bilhões), o melhor resultado individual mensal em moeda nacional e o segundo melhor em moeda estrangeira em 2017. No acumulado do ano até outubro, o PIM faturou R$ 66,4 bilhões, volume que representa um crescimento de 9,01% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 60,9 bilhões). Em dólar, o faturamento acumulado de janeiro a outubro foi de US$ 20.9 bilhões, significando incremento de 18,75% na comparação com o mesmo intervalo do ano anterior (US$ 17.6 bilhões).

Outubro também detém a melhor marca mensal de mão de obra do ano, com o total de 88.017 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados. O número é 0,69% maior que o total de vagas registrado em setembro (87.411), até então o melhor registro de mão de obra do ano. Já a média acumulada de janeiro a outubro de 2017 é de 85.695 empregos, 0,54% inferior à média acumulada em 2016 (86.161). Até o mês de outubro, ocorreram 22.526 admissões e 20.846 demissões, com saldo positivo de 1.680 vagas ocupadas no PIM, o melhor dos últimos quatro anos.

 Segmentos

Ainda de acordo com as informações fornecidas pelas empresas incentivadas do parque fabril de Manaus, o segmento Eletroeletrônico obteve a maior participação no resultado global de faturamento do Polo, com R$ 19,7 bilhões (US$ 6.2 bilhões) até outubro e respondendo por 29,64% do total. Em seguida, estão Bens de Informática (R$ 13,7 bilhões), com participação de 20,62%; Duas Rodas (R$ 8,9 bilhões), com 13,45%; e Químico (R$ 7,5 bilhões), com 11,27%.

Os setores que apresentaram crescimento na comparação entre janeiro e outubro de 2017 com o mesmo intervalo de 2016 foram: Eletroeletrônico (19,84% em moeda nacional e 30,74% em dólar); Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico (22,72% e 33,32%); Relojoeiro (1,83 % e 10,89%); Termoplástico (6,44% e 16,16%); Bebidas (45,02% e 57,52%); Metalúrgico (16,64% e 27,42%); Mecânico (22,53% e 37,56%); Papel e Papelão (40,34% e 53,19%); Vestuários e Calçados (22,72% e 34,16%); Editorial e Gráfico (14,90% e 25,07%); Têxtil (48,31% e 63,14%); e Isqueiros, Canetas, Barbeadores Descartáveis (0,71% e 9,62%).

 Produtos

Entre os produtos que apresentaram incremento relevante de produção no acumulados dos dez primeiros meses de 2017, em relação ao mesmo período do ano anterior, destacam-se o monitor com tela LCD para uso em informática (189,08%); home theater (91,19%); aparelho GPS (90,06%); forno micro-ondas (61,20%); unidade condensadora para split system (69,30%); condicionador de ar split system (50,99%); unidade evaporadora para split system (44,23%); e tablet PC (42,99%).

Em termos de volume de faturamento apresentado, os dez principais produtos fabricados pelo PIM de janeiro a outubro de 2017 foram: televisor com tela de cristal líquido (R$ 12,7 bilhões e US$ 4.01 bilhões); telefone celular (R$ 7,4 bilhões e US$ 2.3 bilhões); motocicleta, motoneta e ciclomotores (R$ 6,9 bilhões e US$ 2.1 bilhões); condicionador de ar do tipo split system (R$ 2,7 bilhões e US$ 880 milhões); placa de circuito montada para uso em informática (R$ 1,4 bilhão e US$ 442.6 milhões); relógio de pulso e de bolso (R$ 1,03 bilhão e US$ 325 milhões);  forno micro-ondas (R$ 1,02 bilhão e US$ 324.1 milhões); receptor de sinal de televisão (R$ 911.8 milhões e US$ 287.5 milhões); autorrádio e aparelhos reprodutores de áudio (R$ 608,8 milhões e US$ 192 milhões); e rádio aparelho reprodutor gravador de áudio não portátil, inclusive toca-discos à laser (R$ 432,4 milhões e US$ 136.3 milhões).

 Avaliação

O superintendente da SUFRAMA, Appio Tolentino, avalia que apesar do momento cíclico da atividade econômica do País, o mês de outubro trouxe números de recuperação de mão obra e de crescimento no faturamento, sinalizando uma melhor reacomodação econômica da Zona Franca de Manaus (ZFM) no próximo ano. “No mês de outubro também recebemos um reconhecimento internacional que pode influenciar a decisão e induzir novos investimentos na região. A ZFM foi vencedora em quatro categorias na premiação referente à competitividade global de Zonas Francas para o ano de 2017, promovida pela revista fDi Intelligence do grupo Financial Times: Melhor Zona das Américas – Grandes Inquilinos, Melhor Zona Franca para Sustentabilidade, Melhor Zona Franca para Expansão e Melhor Zona Franca para Novos Investimentos”, acrescentou.

%d blogueiros gostam disto:

Add URL