Conectado por

Rondônia, quinta, 07 de julho de 2022.



educação

Curso de Zootecnia do Campus Colorado do Oeste recebe nota máxima em avaliação do MEC


Compartilhe:

Publicado por

em


Continua após a publicidade
Colégio Sapiens

Vários servidores e estudantes estavam engajados na tarefa de mostrar neste processo de avaliação tudo que o IFRO dispõe para garantir uma educação de excelência e a qualidade da formação dos acadêmicos de Zootecnia. A avaliação virtual in loco do MEC/INEP considerou três dimensões: didático pedagógica, corpo docente e tutorial e Infraestrutura. A nota varia de 1 a 5 e o Curso de Zootecnia do campus obteve a nota máxima 5.

 


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Gestão comemora a nota máxima

Carlos Henrique dos Santos, Reitor Substituto do IFRO, parabeniza a todos os servidores e discentes que participaram desse processo. “Essa nota é o resultado do trabalho de excelência realizado pela equipe do Campus Colorado do Oeste, em especial a Coordenação de Curso, na pessoa do professor Fagton de Mattos Negrão e o núcleo docente estruturante com o apoio da Pró-Reitoria de Ensino”, comentou.

Marcos Aurélio Anequine de Macedo, Diretor-Geral do Campus Colorado do Oeste agradeceu a todos os envolvidos no processo de avaliação. “Graças ao empenho, amor ao campus, compromisso e dedicação de todos que pudemos chegar a esse conceito de nota 5. Alcançamos a nota máxima! Trabalhamos muito para isso, tanto a comissão e servidores quanto o nosso alicerce, que são os nossos alunos. Parabéns aos professores, em nome do coordenador do curso, Fagton de Mattos Negrão, eleito melhor coordenador de Zootecnia do ano de 2021. Parabéns aos acadêmicos, em nome de Ghabriely Xisto Ricardo, eleita Estudante Dez 2022 dos cursos de Zootecnia do Brasil. E parabéns a todos os servidores do campus, em nome da comissão de apoio à avaliação do curso”, enalteceu o Diretor.

Marcos Anequine também falou do empenho do campus em sempre garantir a qualidade de seus cursos e como a estrutura da unidade favorece o desenvolvimento deles. “O campus abraçou o curso de Zootecnia, desde sua implantação. Há vários laboratórios que atendem o curso. E pelo campus ter o perfil agrícola, a estrutura implantada durante os anos auxilia muito os cursos na área animal, incluindo seis tipos de animais para estudo, que são bovinos, bubalinos, pisciculturas, aves, coelhos e suínos. Nós também temos uma unidade experimental em torno de 100 hectares para área bovina que tem a segunda maior capacidade de confinamento para estudo do Brasil. E também os excelentes profissionais que trabalham para garantir a qualidade de nossa educação”, mencionou.

 

Zootecnia de Colorado em destaque nacional

Fagton de Mattos Negrão, professor e coordenador do curso de Zootecnia do Campus Colorado comentou um pouco sobre história do curso de Zootecnia desde seu início em 2017. “Desde a implantação do curso, viemos trabalhando em diversos aspectos, para que nossos alunos tivessem um melhor aproveitamento do curso, para que pudessem usufruir do conhecimento para o mercado de trabalho”, disse.

Ele destacou que esse é mais um marco de excelência para o Campus  Colorado e para o curso, que já conquistou vários prêmios, como da Associação Brasileira de Zootecnistas  (ABZ), e destaques nos cinco anos desde que foi implantado, mostrando sua qualidade a nível nacional. “Há um total de 128 cursos de Zootecnia no país. Apenas 4 tinham conceito 5. Agora somos o quinto a alcançar esse conceito, que é o mais alto. Essa excelência é fruto do trabalho desenvolvido desde a criação do curso, um reflexo de tudo que fazemos. Isso nos dá mais ânimo e força para continuar esse trabalho e também enaltecer a zootecnia no Brasil”, disse Fagton.

O coordenador agradeceu a todos que participaram da avaliação. “Obrigado por todo o apoio neste processo, que não envolveu apenas o coordenador de curso, mas contou com participação de professores; de técnicos; do NDE; do Colegiado de Curso; das equipes de terceirizados; dos alunos em nome do Centro Acadêmico; e especialmente da comissão de apoio, em nome dos servidores João Gouveia e Rafael Norberto, e do auxílio da Coordenação de Comunicação, em nome de Neirimar Coradini”, mencionou.

Ele ressaltou e agradeceu o trabalho em conjunto com todos os servidores do campus, que, mesmo que de forma indireta, colaboram continuamente com o curso. “Todos fazem parte desta conquista. O servidor que está na guarita, servidores terceirizados das Unidades Integradas de Ensino, Pesquisa e Extensão de Produção Animal; os terceirizados do refeitório e da limpeza; todos os técnicos administrativos, desde a Biblioteca até o Departamento de Apoio ao Educando e de todos os setores; os docentes que fizeram parte da história de cada aluno no curso de Zootecnia; a Direção de Ensino, Departamento de Apoio ao Ensino e Direção-Geral; a Supervisão Pedagógica e os Técnicos em Assuntos Educacionais; a todos que trabalham nos editais de auxílios para os alunos, não são somente a alimentação, que é gratuita aqui, mas também auxílios de moradia, transporte, além de bolsas para apoio em projetos de editais de pesquisas, editais de extensão e de ensino. Conseguimos trabalhar no dia a dia com mais fluidez e mais tranquilidade frente a equipe que nós temos aqui”, comentou.

O coordenador também mencionou a estrutura exemplar que o curso oferece aos alunos. “Nós temos duas unidades, que são a unidade sede em que temos as aulas presenciais e a outra unidade é a fazenda experimental que contém um confinamento experimental de bovinos de corte. E temos diversos laboratórios, áreas de ensino e pesquisa de produção animal de várias espécies, inclusive que foram ou estão recentemente reformadas e adequadas”, relatou.

Sobre o futuro do curso, o coordenador menciona as ações previstas para manter a excelente nota. “Daremos continuidade a ações que fortaleçam o sentimento de pertencimento ao curso dos envolvidos, estudantes e servidores, incluindo reuniões para soluções e identificação de situações. Também continuaremos a incentivar a representação estudantil, incentivar publicações de artigos e trabalhos científicos, incentivar participação em atividades de nivelamento e projetos de ensino, pesquisa, extensão e mobilidade nacional e internacional, pesquisas cotidianas sobre o curso com estudantes e servidores, incentivo ao acervo bibliográfico, atendimento específico ao estudante, apoio socioeconômico, ações para permanência e êxito dos estudantes no curso, estudo do perfil do egresso com vistas ao mercado do trabalho. Enfim, tudo que garanta uma excelente formação aos nossos acadêmicos”, finalizou o coordenador.

 

Acadêmicos participantes da avaliação

Ricardo Pereira Costa, estudante do curso e presidente do Centro Acadêmico de Zootecnia (CAZ) afirmou que todos os estudantes ficaram muito felizes com a conquista para o curso. Como aluno da turma Zoo120, atualmente cursando o 5º período do curso, ele destacou alguns fatores que colaboram para a qualidade do curso. “O campus oferece uma estrutura muito boa para o curso de Zootecnia, incluindo setores de produção, ensino e pesquisa na área animal, laboratórios, além de ótimos professores, bem capacitados. Saber que o IFRO tinha isso tudo me motivou a estudar aqui. E destaco também que o protagonismo estudantil é estimulado no campus, através do Centro Acadêmico de Zootecnia, que é uma entidade estudantil, e também com a recente formação da Atlética, que promoverá atividades desportivas”, comentou o estudante.

E como presidente do CAZ, Ricardo comentou sobre a participação dos acadêmicos neste processo. “Nós alunos, também participamos da avaliação, não só indiretamente pelo nosso desempenho acadêmico, mas também em reunião direta com os avaliadores. Então, eles não apenas viram se as estruturas existem e se os documentos estavam em ordem, mas tiveram contato e deram voz a todos, inclusive a nós alunos. Tudo isso formou a ‘receita do bolo’ de nosso sucesso na conquista da nota máxima na avaliação do curso. Então, em nome dos estudantes do curso, agradecemos e parabenizamos a gestão do IFRO na pessoa do professor Fagton, coordenador do curso que sempre lutou pela excelência do curso e é como um pai para todos os acadêmicos de Zootecnia”, finalizou o presidente do Centro Acadêmico.