Conectado por

Rondônia, quarta, 01 de dezembro de 2021.



Jurídicas

Projeto de Horticultura e Ressocialização é financiado com recursos de penas pecuniárias


Compartilhe:

Publicado por

em


Continua após a publicidade
Colégio Sapiens

O Poder Judiciário de Rondônia, por intermédio da Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas de Porto Velho, destinou 17 mil reais para o Projeto Horticultura e Ressocialização na Unidade de Internação Masculina Sentenciada. O lançamento ocorreu na quarta-feira, 3, e contou com a participação de servidoras do Núcleo de Acessibilidade, Inclusão e Gestão Socioambiental-NAGES, que capacitarão os internos em compostagem, utilizando o Método Lages.

O Tribunal de Justiça de Rondônia busca aprimorar processos para destinação ambiental viável dos resíduos gerados pelo Tribunal. Por isso, além de cumprir o papel de fomentador da cultura socioambiental, o Nages ofertará orientações técnicas, conhecimentos e práticas, com foco na sensibilização e conscientização necessárias acerca da separação de resíduos em recicláveis, não recicláveis e orgânicos. A ideia é otimizar as cadeias de reciclagem e compostagem dentro da Unidade de Internação.


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Para o coordenador do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e de Medidas Socioeducativas, juiz Sérgio William Domingues Teixeira,  os benefícios vão desde a destinação correta de resíduos orgânicos do TJRO quanto do incentivo ao aprendizado, educação profissional, ressocialização e alimentação de qualidade aos internos e reeducandos nas unidades de internação e unidades prisionais.

 

0J2A7356

 

Projeto

Servidoras do Nages visitaram diversas unidades prisionais e de internação com o objetivo de verificar os locais com potencial para a execução de projetos de compostagem utilizando o Método Lages. “A entidade que possuía o melhor cenário de oportunidade para a realização do projeto foi a Unidade de Internação Masculina Provisória, pois já possuía um projeto aprovado na Vepema, que é o Projeto Horticultura e Ressocialização na UIMP”, afirmou a servidora Samira Alvim de Siqueira. Com isso, houve a integração dos dois projetos, o Projeto Horticultura e Ressocialização, que já recebe apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural-Emater, com o Projeto Compostagem utilizando o Método Lages.

A coordenadora do Nages, do Tribunal de Justiça de Rondônia, Maiara Ribeiro de Moraes, explica que a compostagem consiste no processo de transformação de resíduos orgânicos de origem vegetal em adubo orgânico (também conhecido como húmus), pelo enriquecimento da matéria orgânica, por micro-organismos presentes nela.

 

 

0J2A7351

 

Método Lages de Compostagem

O Método Lages de Compostagem é um sistema simples para eliminação do resíduo orgânico urbano, para residências, condomínios, escolas, instituições públicas e comércio (geradores de resíduos orgânicos seguros).

A proposta, além de simples e apresentar baixo custo, pode ser implantada em espaços muito reduzidos no solo e até mesmo como jardim vertical (jardim suspenso) em muros e paredes. Pode ser instalado em locais pavimentados (pátios, varandas, calçadas e coberturas de prédios) e necessita somente que ocorra incidência solar por no mínimo 5 horas por dia. Além da decomposição total do resíduo orgânico, resulta na produção de hortaliças de alta qualidade, sem o uso de agrotóxicos ou qualquer tipo de adubo.

 

Assessoria de Comunicação Institucional

Publicidade

educamaisbrasil educamaisbrasil

Últimas notícias

Facebook