RONDONIA RO
Conectado por

Rondônia, terça, 03 de agosto de 2021.



G1

Local de armazenamento das vacinas contra Covid-19 fica sem energia em Guajará-Mirim, RO


Compartilhe:

Publicado por

em


Rede de frios do Nuvepa estoca mais de 4,6 mil doses de vacina, além de soros e insulinas. Imunização foi suspensa no município e prefeita diz que aguarda parecer técnico da Fiocruz. Nenhuma dose foi perdida, segundo a prefeitura. Por cerca de cinco horas, o prédio do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (Nuvepa) em Guajará-Mirim (RO) ficou sem energia elétrica e 4.653 doses de vacinas contra a Covid-19, que estavam guardadas na rede de frios, ficaram armazenadas fora da temperatura ideal.
Segundo o boletim de ocorrência, as câmaras marcavam 22°C, sendo que as vacinas da Oxford/AstraZeneca e Coronavac/Butantan precisam ser armazenadas de 2ºC a 8°C.
Rede de frios do Nuvepa em Guajará-Mirim, RO
Reprodução/Rede Amazônica
Ao todo, o local abriga, além de soros e insulinas, 4.200 doses de CoronaVac e AstraZeneca, e mais 453 doses que seriam destinadas a Casa do Índio (Casai).
A enfermeira chefe e responsável pelas vacinas do município, Afria Patrícia, relatou aos policiais militares que recebeu a ligação do vigilante do prédio por volta das 15h30, informando que não tinha energia no local e que nas câmaras frias apitava um alarme sonoro.
Quando chegou no local, a enfermeira chefe contatou um eletricista. Quando o profissional verificou a instalação elétrica, percebeu que alguém tinha puxado a fiação principal do prédio o que acarretou no desligamento do disjuntor principal do prédio. Quando o eletricista ligou a chave principal, a energia voltou.
A perícia foi acionada e os fatos foram registrados e a ocorrência encaminhada à Delegacia Regional.
Vacinação suspensa
Prefeita de Guajará-Mirim diz que vacinas não foram perdidas
Raissa Bento (MDB), prefeita de Guajará-Mirim, disse durante vídeo divulgado nas redes sociais, que o fato da falta de energia elétrica está sendo investigado e que a prefeitura, em conjunto com a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), decidiu suspender a vacinação no município.
“Realmente aconteceu o fato referente a energia da Nuvepa, onde fica a rede de frios. Esse caso tá sendo apurado e tudo indica que foi um ato criminoso e já está sendo apurado porque envolve outras situações envolvendo servidor que faltou serviço. Nós queremos tranquilizar a população, porque a prefeitura em conjunto com a Agevisa decidiu suspender a vacinação por precaução e isso não quer dizer, de forma alguma, que nós perdemos as vacinas”, disse.
Além disso, a prefeita também explicou que aguarda um parecer técnico da Fiocruz e do Instituto Butantan.
“Nós já entramos em contato com a Fiocruz e com o Instituto Butantan justamente pra gente receber um parecer técnico, mas isso de forma alguma quer dizer que a gente perdeu as vacinas”, explicou.
VÍDEOS: veja mais notícias de Rondônia

Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Fonte: G1 Rondônia

Publicidade

Últimas notícias

Facebook