Conectado por

Rondônia, segunda, 08 de março de 2021.


Plural Saúde

Nacional

Governo reduz conta de energia elétrica para consumidores até 2025


Publicado por

em

Aumento de Energia em Rondônia


Texto foi elaborado em conjunto com o senador Marcos Rogério, a partir de substitutivo ao PLS 232/16

O presidente Jair Bolsonaro assinou na noite dessa terça-feira, dia 1 de setembro, uma Medida Provisória que altera uma série de leis no setor elétrico. E um dos principais impactos dessas mudanças será a redução da tarifa de energia elétrica para os consumidores brasileiros até 2025.


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

O texto foi construído pelo Governo Federal a partir de diversas sugestões do presidente da Comissão de Infraestrutura do Senado, Marcos Rogério (DEM/RO). As alterações propostas pela MP e que irão permitir maior modicidade tarifária, com redução na conta de luz, são oriundas do PLS 232/2016, relatado pelo parlamentar rondoniense. O projeto prevê a modernização do setor elétrico brasileiro como um todo. “Estou muito feliz em saber que o texto do PLS 232 contribuiu, significativamente, para edição dessa Medida Provisória. Precisamos realizar mudanças no setor que garantam ao consumidor energia farta, barata e cada vez mais renovável, além de segurança jurídica e econômica aos empreendimentos”, ressalta Marcos Rogério.

O desconto na conta de luz dos brasileiros até 2025 será possível a partir da criação de uma nova fonte de recursos para a CDE – Conta de Desenvolvimento Energético, que é o fundo responsável pelo financiamento de programas de subsídio de energia para consumidores de baixa renda, como o Luz para Todos. Atualmente, todo o recurso da CDE, que custa mais de R$ 20 bilhões por ano, vem de encargos pagos nas tarifas de energia. Já com a Medida Provisória editada pelo Governo, o fundo será bancado por meio de recursos pagos pelas distribuidoras, transmissoras e geradoras para programas de Pesquisa e Desenvolvimento Eficiência Energética que não estejam comprometidos com projetos contratados ou iniciados. “Ao encontrarmos outra fonte de recursos para a CDE, o impacto do fundo na conta de luz será menor, o que permitirá redução nas tarifas de energia elétrica”, explica o senador Marcos Rogério.


Continua após a publicidade

A medida provisória determina, ainda, a destinação de recursos da RGR – Reserva Global de Reversão com o objetivo de reduzir aumentos tarifários aos consumidores das distribuidoras da Eletrobras, que foram privatizadas recentemente nas regiões Norte e Nordeste. “Essa é uma vitória para os consumidores de Rondônia, Amazonas, Amapá, Piauí, Acre, Roraima, e Alagoas, pois caso não houvesse esse aporte a alta da tarifa nesses locais poderia variar entre 9% e 22%, algo absurdo e desumano”, afirma Marcos Rogério. “Com essa MP o Governo Federal mostra mais uma vez sensibilidade e cuidado com os brasileiros, que têm passado por dificuldades durante essa pandemia”, conclui.


Continua após a publicidade
Attachments area
Comentários do Facebook - Comente

Publicidade

Mais destaques

Facebook