Giardinni SBS
Conectado por

Plural Saúde

Semi-Destaque

Saque emergencial do FGTS começa dia 15, veja como funciona


Publicado por

em


Continua após a publicidade

O saque emergencial do FGTS está com data de saque prevista para agora no dia 15 de junho. Já é possível também esclarecer algumas dúvidas a cerca de como funcionará o processo.

O Fundo Pis-Pasep foi extinto pela Medida Provisória 946/2020 ao qual foi publicada no Diário Oficinal da União (DOU) no dia 7 de abril, onde o fundo foi transferido do Pis-Pasep foi transferido para o Fundo de Garantia e liberado então o saque emergencial do FGTS.


Continua após a publicidade

O limite para saque será mesmo de R$ 1.045 por contribuinte, onde qualquer cidadão brasileiro que possua saldo nas contas do FGTS terá direito de sacar.


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Das contas, poderão ser usadas as contas inativas (que são de empresas que você trabalhou no passado) e das contas ativas (onde onde você trabalha atualmente). O valor será descontado em ordem crescente da conta que possui menos dinheiro primeiro. O valor para saque não é obrigatoriamente de R$ 1.045, caso você possua R$ 600 por exemplo, será possível sacar este valor sem problema algum.

Os saques devem seguir cronograma da Caixa Econômica, que “divulgará o calendário de pagamento e demais informações nos próximos dias”. Segundo a MP, os pagamentos serão realizados até dia 31 de dezembro.


Continua após a publicidade

O novo saque do FGTS seguirá o cronograma instituído pela Caixa Econômica Federal que é o órgão regulamentador do Fundo de Garantia. A Caixa divulgará o calendário de pagamento e demais informações nos próximos dias. A MP estabelece ainda um prazo máximo para retiradas, onde todos os trabalhadores brasileiros devem ter sacado o FGTS até o dia 31 de dezembro de 2020.

Vale lembrar que se o trabalhador não quiser receber o FGTS ele precisa se manifestar até o dia 30 de agosto, caso ele não fizer, o crédito será automaticamente depositado na conta poupança de sua titularidade. A MP 946 ainda estabelece que caso o trabalhador opte por receber eu dinheiro em outro banco, será proibido que a Caixa Econômica cobre alguma tarifa pela operação.

Comentários do Facebook - Comente

Publicidade

Mais destaques

Facebook