Conectado por

Plural Saúde

Exame

Brasil tem 5.717 casos confirmados e 201 mortes por coronavírus


Publicado por

em


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Em um dia, o Brasil confirmou mais 42 mortes coronavírus (causador da covid-19), segundo dados do Ministério da Saúde divulgados nesta terça-feira, 31. O número de óbitos saltou de 159 para 201, sendo a maior parte de pessoas com mais de 60 anos.

O país também chegou ao maior número de infectados confirmados para o período de 24 horas: 1.138. Agora são 5.717 de pessoas com a covid-19.

Este aumento já era esperado após a compra pelo governo de 5 milhões de testes rápidos feitos pelo governo, o que aumenta naturalmente o número total de casos confirmados para a doença.

Nesta segunda-feira, 500 mil chegaram ao país e já começaram a ser usados. Este tipo de teste identifica somente a covid-19 a partir do sétimo dia que foram apresentados os primeiros sintomas.

De acordo com o balanço, o índice de letalidade do novo coronavírus no Brasil é de 3,5% e este número vem aumentando ao longo dos dias. Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a tendência é de que este valor caia.

“Taxa de letalidade é calculada levando em conta o número de infectados e de mortes. A morte é muito mais fácil de confirmar. Os casos [de infectados] que estão aí, nós não temos como testar todos. A partir do momento que a gente faça mais testagem, a letalidade vai cair”, disse ele nesta segunda.

O Sudeste é a região com o maior número de confirmados: 3.406. Em seguida aparecem Nordeste (875), Sul (672), Centro-Oeste (470) e a região Norte (294).

Vacinação de caminhoneiros

Em coletiva de imprensa nesta segunda, com a presença de vários ministérios, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, disse que logo que terminar a primeira fase de vacinação contra a gripe, serão incluídos os profissionais de transporte. A primeira etapa vai até o dia 15 de abril e é exclusiva para idosos e profissionais da saúde.

A partir do dia 16 de abril serão vacinados doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos caminhoneiros. No dia 9 de maio vai incluir crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, pessoas com deficiência, povos indígenas e funcionários do sistema prisional.

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus:

Fonte: Revista Exame

Comentários do Facebook - Comente

Publicidade

Mais destaques

Facebook