Juízes coordenadores de concurso de redação sobre justiça e cidadania continuam visitas a escolas estaduais pela capital e interior de Rondônia

A Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron) continua, nesta semana, as visitas às escolas da rede estadual de ensino participantes do concurso de redação “Justiça e cidadania também se aprendem na escola: meu conhecimento faz justiça”, dentro do projeto Cidadania e Justiça na Escola, uma parceria da Emeron com a Associação dos Magistrados de Rondônia (Ameron) e Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Nas visitas, magistrados do Tribunal de Justiça de Rondônia ministram palestras sobre temas relacionados à temática do concurso, como cidadania, educação e direitos.

 Na tarde de segunda (24), quatro escolas de Porto Velho participaram das atividades: Colégio Tiradentes da Polícia Militar – Unidade VII, Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Ulisses Guimarães, Professor Daniel Neri da Silva, com palestra sobre justiça e cidadania ministrada pelo juiz Adolfo Theodoro Naujorks Neto; e Mariana, onde o juiz Flávio Henrique de Melo abordou violência e abuso sexual.
 

Na Tiradentes, o diretor da Emeron, desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia, falou sobre o sistema de justiça e também sobre cidadania. Ele apresentou alguns entes do sistema, como a Polícia Civil, o Ministério Público e o judiciário, explicando a atuação de cada um e também quem os compõem. O magistrado ressaltou que conhecer o funcionamento de cada instituição é uma das formas de cidadania, pois permite que o cidadão saiba a quem recorrer para a garantia de seus direitos.

Juízes coordenadores de concurso de redação sobre justiça e cidadania continuam visitas a escolas estaduais pela capital e interior de Rondônia

Marcos Alaor também falou sobre o voto consciente como manifestação de cidadania, evidenciando a importância de os jovens participarem do processo político. “Questionem os candidatos, conheçam os planos deles para o bairro de vocês, sugiram as melhorias que vocês identificam no dia a dia e, quando eles ganharem, cobrem, acompanhem o que está sendo feito. Participem ativamente do processo democrático para que vocês vejam os resultados”, afirmou.

Já na Escola Ulisses Guimarães, a juíza Kerley Regina Ferreira de Arruda Alcântara reforçou o convite para que os alunos participem do concurso, destacando o projeto como uma oportunidade de aprendizado. “Não é a premiação da bicicleta que é o valor, o valor é a oportunidade de estar aprendendo, porque aquilo que você aprender, não se tira. E às vezes, aquilo que você escreveu abre portas muito maiores do que você possa imaginar”.

Na manhã de ontem (25), foi a vez da EEEFM Prof.ª Flora Calheiros Cotrin receber a juíza Silvana Maria de Freitas para falar sobre justiça e cidadania. Até a próxima sexta-feira (28), outras cinco escolas na capital receberão a visita dos magistrados. Paralelo às atividades em Porto Velho, as comarcas do interior do estado também têm realizado palestras e visitas dos alunos nas unidades do judiciário. A intenção é que cerca de 10 mil alunos do 1º ano do ensino médio sejam atingidos pelo projeto.

Envie sugestões,denúncias ou notícias para: (69) 9 99426406