A Polícia Rodoviária Federal (PRF) publicou o edital nº 1/2018 que irá preencher 500 vagas para Policial Rodoviário Federal, Padrão I da Terceira Classe.
PublicidadeBolsas de Estudos com até 70% de desconto

Estão abertas as inscrições do concurso PRF. Esse é o primeiro compromisso dos candidatos que desejam concorrer a uma das 500 vagas de policial rodoviário federal após a publicação do edital com as regras da seleção. O prazo vai até as 18h do dia 18 de dezembro.

Para se candidatar ao concurso da Polícia Rodoviária Federal, é preciso acessar o site do Cebraspe, organizador, e preencher o formulário com os principais dados para cadastro, que começou a ser aceito às 10h desta segunda-feira, 3.

Após o cadastro, para confirmar a participação é preciso quitar a taxa de R$150 por meio do Guia de Recolhimento da União (GRU). Candidatos inscritos no CadÚnico, de baixa renda ou doadores de medula óssea poderão solicitar a isenção durante todo o prazo.

Interessados deverão ter nível superior em qualquer área

Se você ficou interessado no concurso PRF é importante estar atento aos requisitos necessários para concorrer. O principal deles é a formação exigida. A seleção requer nível superior em qualquer área.

Além diso, os PRFs deverão possuir carteira nacional de habilitação (CNH) na categoria B ou superior e idade de 18 a 65 anos. A seleção é destinada a candidatos de ambos os sexos. O edital não traz limite de altura.

O cargo de policial rodoviário federal proporciona remuneração de R$9.931,57 (vencimento de R$9.473,57 + alimentação) em 2018 e passará para R$10.357,88 em 2019. Ambos os valores incluem o auxílio-alimentação de R$458.

Após a candidatura no concurso, os candidatos começarão a realizar as fases de seleção. A primeira etapa será a prova objetiva que está prevista para o dia 3 de fevereiro de 2019, no turno da tarde e com quatro horas e meia de duração.

Serão cobradas 120 questões no estilo Cesbraspe, Certo ou Errado, com diversas disciplinas de Conhecimentos Básicos e Específicos. A prova será dividida em três blocos: o primeiro bloco com 50 questões, o segundo 40 e o terceiro 30. As demais etapas serão:

  • Exame de capacidade física;
  • Avaliação de saúde;
  • Avaliação psicológica;
  • Avaliação de títulos;
  • Investigação social;
  • Curso de formação.

O concurso da PRF é destinado a preencher 500 vagas imediatas para diversas localidades em todo o país. Há oferta para ampla concorrência, negros e deficientes. No mesmo dia em que o edital foi divulgado o Cebraspe anunciou uma retificação na distribuição das vagas, alterando sete UFs: Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rondônia e Roraima.

PRF abre inscrições em concurso com 500 vagas (Foto: Divulgação)
PRF abre inscrições em concurso com 500 vagas de policial
(Foto: Divulgação)

Especialista orienta como se dar bem em Legislação de Trânsito

A disciplina de Legislação de Trânsito é o grande destaque do concurso PRF. Com 120 questões na prova, o bloco 2 terá 40 perguntas destinadas somente a essa disciplina, o que faz dela um ponto chave nessa seleção.

O professor Leandro Macedo, do curso preparatório Concursos Com Trânsito, avalia que o tempo para a prova é curto. Portanto, os candidatos devem buscar estratégias para se dar bem na prova como um todo, mas principalmente obter um bom rendimento na disciplina de Legislação de Trânsito.

Segundo ele, se o aluno pegar modos de resumo e focar no destaque do concurso, que é a Legislação de Trânsito, certamente deixará a aprovação mais próxima. Ele aponta os assuntos Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

“Legislação de Trânsito veio pesada no tema resoluções do Contran. Legislação de Trânsito tem que ter um conhecimento pleno da matéria. Não há tópicos específicos, porque toda a matéria é cobrada”, disse o professor, que ainda faz uma análise do Cebraspe na disciplina.

Ficou interessado? Confira as dicas na matéria completa!

Sua aprovação na PRF pode valer uma viagem para Fortaleza

A sua aprovação na PRF com uma boa colocação pode ser premiada com uma viagem para Fortaleza. Essa excelente notícia é uma novidade criada pelo preparatório Concursos Com Trânsito e já valerá para esse próximo concurso que está com inscrições abertas.

Esse é um excelente motivo e atrativo para você garantir presença na seleção. Além disso, para intensificar a sua preparação, pois será somente um ganhador. Para ser premiado será preciso ser um aluno do curso Concursos com Trânsito e ter a melhor classificação/ desempenho na prova da PRF.

O professor Leandro Macedo, idealizador do projeto, comenta que os professores envolvidos no projeto elaboram os materiais com foco nos principais pontos dos editais. São diversos cursos disponíveis e voltados especificamente para a seleção da Polícia Rodoviária Federal.

Policial foi aprovado após estudar com simulados

Um bom concurseiro busca diversas formas de estudo para ficar ainda mais próximo da aprovação. Entre uma delas está o uso de simulados, que é uma ferramenta bastante eficaz. Prova disso foi o aprovado Michel Bado, 32 anos, que é servidor na PRF desde 2014.

O ex-concurseiro explica que participou do Projetos Missão e comenta que “foi a melhor decisão que tomou na vida.” O professor do Projetos Missão, Márcio Bastos, revela que esse tipo de estudo é uma excelente ferramenta de avaliação contínua. Confira a entrevista completa!

“O segredo é realizar simulados que sejam semelhantes a sua prova real e obter uma estatística completa do seu desempenho, como índices de erros e acertos comparados com outros candidatos que realizaram o mesmo simulado. Essa análise comparada com outros candidatos é fundamental para você extrair a realidade do seu desempenho e de sua preparação. Assim, você obtém uma ideia legítima das suas deficiências sobre determinado conteúdo que é dominado por outros candidatos”, explicou.

Vantagens da carreira na PRF

Uma das grandes vantagens da carreira na PRF apontada por quem já faz parte da corporação é o cargo único, que diferencia o órgão das demais forças policiais. Entre os benefícios, está a possibilidade de qualquer policial ter a chance de assumir funções de chefia, desde a mais simples até a maior delas, a de diretor-geral.

Atualmente, a função é exercida por Renato Dias, de 44 anos, policial rodoviário federal há 23 anos, desde 1994.