Conectado por


Destaque

Vídeo: Desesperado, filho de desaparecido em Jaci reclama que Corpo de Bombeiros não fez mergulhos e pede apoio

Publicado por

em

“Pedimos ajuda e disseram que o custo ia ser alto demais”. As palavras são de Jailton Assis Elias, filho de Raimundo Pereira da Silva, um dos moradores de Jaci-Paraná que desapareceu nas águas do rio que leva o nome do distrito, na última terça-feira. Em um vídeo divulgado nas redes sociais ele reclama da demora que o Corpo de Bombeiros teve para chegar a região e mesmo assim os homens relutaram em fazer buscas, dizendo que não tinham certeza do desaparecimento, que iriam aguardar os corpos de Ricardo Pires de Araújo e Raimundo boiarem e ainda que os custos da operação seriam altos.

Jailton Assis Elias fala das buscas realizadas pelos moradores e afirma que comunicou o Corpo de Bombeiros logo na manhã da quarta-feira, mas eles chegaram somente por volta do meio-dia ou 2 da tarde. Foram deslocados 5 homens e uma lancha, ele conta, mas não mergulharam. Segundo o homem, os moradores pediram mais apoio, mais equipamentos e até helicóptero, mas sempre diziam que os custos seriam altos.

O filho diz que não tem mais esperanças, que o pai sabia nadar, mas Ricardo não. Ele acredita que Raimundo tentou salvar o amigo e os dois acabaram morrendo. “Precisamos de apoio para enterrar esses trabalhadores. Eu não tenho recursos, sou humilde, simplesmente trabalhador. Se fosse um rico, como seria essa situação?”, questiona.

Bombeiros nega

O capitão Jeferson Marques, do Corpo de Bombeiros disse que desconhece as afirmações que os soldados iriam aguardar os corpos boiarem. “A equipe ainda está no local desde o dia em que foi acionada, inclusive fazendo revezamento e mergulhos estão sendo realizados desde a quinta-feira e continuaram nesta sexta. Normalmente são dois dias de mergulho e ainda irá ser realizada busca fluvial no sábado e domingo. As buscas irão ter continuidade.”, afirmou.

CONFIRA O VÍDEO: