O jogador do São Paulo, Daniel Corrêa, tinha o hábito compartilhar fotos das mulheres com quem fazia sexo em um grupo de Whatsapp. A informação foi dada à polícia por um amigo do atleta, que também participa do grupo. O fato foi divulgado pelo Uol Esportes, que teve acesso ao depoimento. Daniel foi morto pelo empresário Edson Brittes, 38 anos, porque, segundo ele, flagrou o jogador tentando estuprar sua mulher, Cristiana. Três amigos da família também são investigados por suposta participação no crime.

Fonte: Uol