O Centro de Pesquisas e Análises Tecnológicas (CPT) da ANP recebeu esta semana a acreditação do Inmetro.

A acreditação é o reconhecimento formal de que o CPT opera conforme requisitos internacionais de gestão laboratorial, uma vez que a norma ISO/IEC 17025 e a sistemática de acreditação são seguidas mundialmente.

A norma ISO/IEC 17025 estabelece requisitos para controle de documentos e registros, manuseio de amostras, capacitação da equipe, garantia da qualidade de resultados, entre outros. A atestação de que o CPT atende a esses requisitos, condição indispensável para a acreditação, veio após minuciosa análise documental e de procedimentos, inclusive in loco, pelo Inmetro.

O CPT

Em 2017, o CPT completou 40 anos, ao longo dos quais teve atuação destacada em diversas ações que ajudaram a consolidar as indústrias do petróleo e dos biocombustíveis no Brasil, como a consolidação do Proálcool e do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel; a implantação e manutenção dos programas de monitoramento da ANP; o apoio à fiscalização de combustíveis; as análises em correntes de petróleo para cálculo de royalties; estudos para o desenvolvimento de especificação de produtos; e os programas interlaboratoriais de combustíveis.

O Centro destaca-se ainda como o laboratório de referência do Programa de Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis (PMQC) e do Programa de Monitoramento de Lubrificantes (PML), ambos da ANP.

Localizado em uma área de mais de 3 mil m² em Brasília, o CPT conta hoje com um corpo técnico altamente qualificado, possuindo diversos mestres e doutores, o que tem contribuído para o desenvolvimento crescente de pesquisas voltadas ao avanço do trabalho da fiscalização, dos programas de monitoramento (PMQC e PML) e para o aperfeiçoamento das especificações de produtos.

O laboratório, que passou recentemente por uma ampla modernização, conta também com equipamentos da mais alta tecnologia dedicados à realização de estudos e ensaios físico-químicos para controle de qualidade de petróleo, derivados e biocombustíveis.