Conectado por

Rondônia, sábado, 01 de outubro de 2022.

Eleições

Cassol diz que sua candidatura está firme e que não há impedimento ao registro


Compartilhe:

Publicado por

em


Continua após a publicidade
Faculdade Sapiens

O candidato voltou a afirmar que fará em 4 anos o que os últimos governos não fizeram em 12


Continua após a publicidade
Colégio Sapiens

O candidato ao Governo de Rondônia pelo PP, Ivo Cassol, está com agenda lotada de entrevistas com a imprensa e tem procurado atender a todas, de maneira presencial, on-line e até mesmo por telefone. Nesta terça-feira (16) cumpriu agenda de entrevistas  em rádio e TV em Porto Velho e falou por telefone com as rádios de distritos da Capital.


Continua após a publicidade

Antes, participou do programa “Informa na Hora”, de rádio e TVweb, demonstrando sua atenção em atender aos profissionais e também levar suas propostas ao público rondoniense.

No programa “A Voz do Povo”, da Rádio Caiari FM, conduzido pelo jornalista Arimar Souza de Sá, Ivo Cassol respondeu ainda a questionamentos enviados pelos ouvintes. O jornalista afirmou que a entrada de Ivo Cassol à disputa ao governo transformou um cenário morno para quente, já que houve uma grande movimentação política em todo Estado. O candidato do PP, que já governou Rondônia, além de ter sido senador da República, disse que já contribuiu e pode contribuir mais com Rondônia e, mais maduro, ouviu muitas pessoas pedindo que disputasse mais uma vez o governo.

Mantendo seu estilo simples e direto, Cassol disse que se achasse que sua candidatura tivesse algum impedimento, ele não entraria na disputa. E mais, afirmou que o que os últimos governos não fizeram em 12 anos, ele vai fazer em quatro anos, criando muita expectativa no eleitorado rondoniense. Cassol disse que nunca foi de fugir de problemas e que todas as medidas que forem tomadas pelos adversários contra ele nestas eleições são coisas da política, mas que tem convicção de que não há problemas que o impeça de ser candidato.

Demonstrando o amadurecimento do qual havia falado, afirmou que não se sente perseguido ou injustiçado, mas que buscou seu direito como cidadão, da mesma forma que qualquer pessoa faria. Ainda que mais comedido, criticou duramente a Saúde Estadual na gestão de Confúcio Moura até o atual governo. A questão social também foi criticada pelo ex-governador, que lembrou que na sua gestão a Capital Porto Velho teve um grande crescimento populacional, mas mesmo assim manteve um atendimento digno a quem procurasse a Saúde Pública Estadual, além de um atendimento social humano, com alimentação e até mesmo meios para retornar a sua cidade, quando precisasse.

A construção do Centro Político e Administrativo (CPA), na sua gestão, foi um dos pontos citados por Cassol, que garantiu que quem teve competência para construir uma obra como aquela tem também para construir mais hospitais e melhorar a Saúde Estadual.

Sobre o apoio de Jair Bolsonaro, falou que muitos querem ir de carona nas costas do presidente pelo nome que ele construiu com trabalho, mas que ele, Cassol, não precisa de carona porque tem um nome consolidado e reconhecidamente é um trabalhador para o povo.

Firme em suas respostas e convicto de sua candidatura, Cassol pediu que a população ouça com atenção as propostas dos candidatos, mas que se lembre também do trabalho de cada um para Rondônia e , assim, defina seu voto para que o Estado possa voltar a ser um dos que mais cresce e se desenvolve no país, como já foi no seu governo.

Publicidade

Governo de Rondônia Colégio Sapiens
educamaisbrasil

Últimas notícias

Facebook