Conectado por

Rondônia, segunda, 29 de novembro de 2021.



Executivo

Unidades de saúde do município oferecem tratamento contra a sífilis  


Compartilhe:

Publicado por

em

Porto Velho apresentou taxa de 72,8 casos por 100 mil habitantes em 2019Diagnóstico e o tratamento podem ser realizados nas Unidades de SaúdeDiagnóstico e o tratamento podem ser realizados nas Unidades de SaúdeA sífilis é a segunda principal causa de morte evitável em todo o mundo. O diagnóstico e o tratamento podem ser realizados nas Unidades de Saúde do município. O último boletim do Ministério da Saúde indica que, apesar do índice de pessoas infectadas em Porto Velho estar abaixo da média nacional, as subnotificações podem mostrar outra realidade.


Continua após a publicidade
Colégio Sapiens

“Todas as Unidades de Saúde disponibilizam o atendimento ao público com suspeita da doença, além do teste rápido para detecção da bactéria Treponema Pallidum e a medicação para a cura”, informa Maria Lurdes, coordenadora da Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST).

Segundo ela, é importante fazer o teste rápido para iniciar o tratamento já na primeira consulta, caso o resultado seja positivo.


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

PREVENÇÃO

A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) que pode ser prevenida com o uso da camisinha em todas as relações sexuais.

“Esta infecção traz graves consequências para a mulher gestante quando não é tratada. Pode colocar em risco não apenas a saúde da mãe como também a do bebê durante a gestação”, adverte Maria Lurdes.

TRATAMENTO

É importante fazer o teste rápido para iniciar o tratamento na primeira consultaÉ importante fazer o teste rápido para iniciar o tratamento na primeira consultaSegundo a coordenadora das IST, a sífilis é dividida em três categorias: adquirida, gestante e congênita. Em qualquer caso, é fundamental o diagnóstico precoce para tratamento.

É necessário manter o alerta do diagnóstico e tratamento adequado para que a nossa incidência de transmissão vertical diminua anualmente”.

O Dia Nacional de Combate à Sífilis foi instituído em 2017, pela Lei 13.430/2017, passando a considerar o terceiro sábado do mês de outubro como o dia D na luta contra a doença.

O Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde revela que o município de Porto Velho apresentou taxa de detecção de 72,8 casos por 100.000 habitantes em 2019. Em gestantes, foram detectados 20,8/1.000 nascidos vivos, e a sífilis congênita com 8,2/1.000 nascidos vivos.

Texto: Semusa
Foto: Leandro Morais e Saul Ribeiro

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Publicidade

educamaisbrasil educamaisbrasil

Últimas notícias

Facebook