Conectado por

Rondônia, segunda, 18 de outubro de 2021.



G1

30 anos em 3: transformação da infraestrutura elétrica de Rondônia está na reta final


Compartilhe:

Publicado por

em


Investimentos de R$ 1,7 bilhão planejados pela Energisa quando chegou ao estado, no fim de outubro de 2018, triplicam a oferta de energia e alcançam milhares de pessoas que não tinham eletricidade em casa
Prestes a completar 3 anos de atuação em Rondônia, a Energisa acaba de colocar no ar mais uma campanha publicitária e os rostos e depoimentos exibidos em tevês e sites de todo o estado são de personagens reais. São moradores e empreendedores de Rondônia impactados positivamente pelos R$ 1,7 bilhão investidos na distribuição de energia de todo o estado, por pequenas e grandes obras que surgiram nos 52 municípios. Pessoas, como a dona de casa Eleonilce Coelho de Souza, que chegou ao Ramal Maravilha, em Porto Velho, na década de 90, e só agora viu a infraestrutura elétrica chegar ao local.
30 anos em 3: transformação da infraestrutura elétrica de Rondônia está na reta final
Energisa
A localidade é um exemplo concreto do custo da falta de investimentos na rede elétrica para a população do estado. Dona Eleonilce conta que conseguiu comprar um microondas, mas a energia que chegava por um rabicho, ligação clandestina que era o “jeitinho” dado por muitos rondonienses, não era suficiente nem para fazer o pratinho do aparelho girar.
Conheça a história da Eleonilce, do Ramal Maravilha acessando
Até agora, mais de 40 mil rondonienses como Dona Eleonilce tiveram as ligações por meio de rabichos regularizadas, com a construção de redes novas. Para o diretor presidente da Energisa, André Theobald, a instalação de medidores e o cadastro na distribuidora de energia representam cidadania para a população. A rede nova leva energia de qualidade, limpa e, o principal, com segurança, já que os rabichos muitas vezes são construídos com materiais pouco apropriados, sujeitos a riscos de incêndio e choques elétricos. Além disso, a conta de energia é um comprovante de residência e dá a acesso a programas sociais importantes, como a Tarifa Social de Energia Elétrica, Programa de Eficiência Energética (PEE)
“Não se trata de trocar uma energia que não é paga por outra que é paga. Temos compromisso de qualidade e social, assumido com o cliente e com o órgão regulador. Por isso, zelamos pela segurança da população e também somos agentes ativos na disseminação dos programas sociais do setor”, explica Theobald
Tarifa Social de Energia Elétrica alcança 100 mil clientes em Rondônia
O diretor técnico da Energisa, Fabrício Sampaio, explica que a regularização de ligações clandestinas não é a única iniciativa da empresa para dar acesso à energia para a população do estado, que não tinha esse insumo básico. Segundo ele, o grande desafio desse período foi tocar simultaneamente diversas frentes de obras ao mesmo tempo, em meio à pandemia, que restringiu a circulação de pessoas e materiais.
“O estado vinha de um longo período de subinvestimentos, tinha uma infraestrutura elétrica aquém das necessidades da população e do setor produtivo, com programas como o Luz para Todos, de universalização da energia elétrica, atrasados. Estamos fazendo em três anos, o que deveria ter sido feito nos últimos 30”, resume.
Veja a apresentação dos diretores da Energisa na Federação das Indústria de Rondônia (Fiero)

Continua após a publicidade
Colégio Sapiens

Fonte: G1 Rondônia

Publicidade

GOVERNO DE RONDÔNIA educamaisbrasil educamaisbrasil

Últimas notícias

Facebook