Conectado por

Plural Saúde

G1

Policial federal acertou 7 tiros no marido de delegada em Porto Velho, afirma PC


Publicado por

em


Policial atirou em homem, esposo da delegada, por pensar que ele seria um assaltante. Um dos tiros arrancou um dos dedos da mão da vítima. Delegada Leisaloma Carvalho fala sobre caso envolvendo policial federal e marido de delegada em Porto Velho
Jheniffer Núbia/G1
Ao menos sete tiros atingiram o marido da delegada que foi baleado por um policial federal, ao ser confundido como assaltante, nesta segunda-feira (22) na zona norte de Porto Velho. Segundo a Polícia Civil, a vítima está internada em estado gravíssimo no Hospital João Paulo II.
“Ele foi atingido na cabeça, tórax, fígado, entre outras partes do corpo. Agora ele está no centro cirúrgico aguardando uma UTI para ficar internado para que possa restabelecer a saúde dele”, contou a delegada Leisaloma Carvalho em coletiva de imprensa.
Policial federal usava carro oficial da corporação ao atirar 7 vezes no marido de delegada
O marido da delegada foi atacado a tiros na frente de casa após se aproximar de um carro estacionado, onde dentro havia um policial federal.
Por pensar que seria assaltado, o PF atirou contra o homem, esposo da delegada do Departamento de Tecnologia da Polícia Civil.
De acordo com a delegada Leisaloma, que conduz a investigação do caso, a vítima foi atingida por disparos de uma pistola calibre .9 mm. Um dos tiros chegou a arrancar o dedo do marido da delegada.
Confissão do policial federal
Em entrevista, a delegada diz que o policial federal prestou depoimento sobre o ocorrido e confessou ter atirado na vítima, pois pensava que o homem fosse um assaltante.
Local onde o marido de delegada foi baleado em Porto Velho
Instagram/Reprodução
“O PF, após o ocorrido, se apresentou juntamente com o chefe dele, que entrou em contato conosco da Delegacia de Homicídios. Nos deslocamos até a superintendência da PF e esse policial foi apresentado aqui por seu superior hierárquico. Ele foi submetido ao interrogatório e narrou a situação”, conta Leisaloma.
Para a Polícia Civil, o marido da delegada pode ter se aproximado do veículo do PF por estar preocupado com a situação, pois o carro estava parado na frente do imóvel do casal.
“A gente entende pela dinâmica dos fatos que o marido da delegada também, muito possivelmente, teria abordado essa pessoa no veículo porque ela estava em um lugar escuro, às 2h da madrugada, na frente da casa da delegada, e o marido acabou se aproximando pensando também ser um assaltante, meliante, alguém que quisesse fazer o mal”, ressalta a delegada em entrevista.
Segundo a Polícia Civil, a delegada não foi ferida, pois estava dentro de casa dormindo.
Veja mais notícias de Rondônia

Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente