Conectado por

Rondônia, terça, 09 de março de 2021.


Plural Saúde

Exame

Bruno Covas apresenta novo nódulo no fígado e volta para quimioterapia


Publicado por

em


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

Após exames de rotina realizados nesta quarta-feira (17), foi detectado um novo nódulo no fígado do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). Segundo nota divulgada em suas redes sociais, Covas vai passar por novas sessões de quimioterapia, iniciadas na tarde de hoje, e ficará internado até sábado (20).

“Os exames de imagem realizados nesta 4ª feira, 17/02, evidenciaram sucesso da radioterapia no controle dos linfonodos, próximos ao estômago. Foi detectado também o surgimento de um novo nódulo no fígado, cuja presença enseja ajuste no tratamento. A imunoterapia será interrompida e um novo protocolo de quimioterapia convencional terá início”, segundo o boletim médico.


Continua após a publicidade

Covas está sendo acompanhado por David Uip, Roberto Kalil Filho, Artur Katz, Tulio Eduardo Flesch Pfiffer e João Luiz Fernandes da Silva, médicos do hospital Sírio Libanês

Em janeiro, o prefeito de SP já havia ficado dez dias afastado do cargo para dar continuidade ao tratamento do câncer diagnosticado em 2019. No lugar de Covas, o vice Ricardo Nunes (MDB) assumiu o cargo interinamente.


Continua após a publicidade

Em novembro de 2019, foi descoberto um tumor na cárdia (a área de transição entre o esôfago e o estômago), um no fígado e um em uma das glândulas linfáticas de Covas. Inicialmente, o prefeito foi submetido a três sessões de quimioterapia, e respondeu bem à medicação.

Exames feitos após esse primeiro ciclo de tratamento mostraram desaparecimento dos tumores na cárdia e no fígado, mas apontaram que uma das glândulas linfáticas ainda apresentava tamanho anormal para uma pessoa com as características do prefeito. Após uma biópsia feita em fevereiro de 2020, foi apontado que o prefeito continuava com câncer na região dos gânglios linfáticos mesmo após uma rodada de oito sessões de quimioterapia. Ainda no ano passado, Covas passou por  uma segunda fase de tratamento contra a doença, realizando um tratamento de imunoterapia. 

Em um boletim médico divulgado em abril deste ano, a equipe médica do Sírio Libanês afirmou que Covas continuava com o câncer nos linfonodos, sendo necessário que ele continuasse com as sessões de imunoterapia.

Fonte: Revista Exame

Comentários do Facebook - Comente

Publicidade

Mais destaques

Facebook