Giardinni SBS
Conectado por

Plural Saúde

Eleições

Gestão Hildon Chaves reforça ações para atender famílias em estado de vulnerabilidade social


Publicado por

em


Continua após a publicidade

Um abrigo provisório foi instalado na vila Dnit para atendimento aos imigrantes

Um tantos desafios superados pela gestão do prefeito Hildon Chaves (PSDB), que concorre à reeleição com o número 45, foi garantir atendimento humano às famílias em estado de vulnerabilidade social e também à população em situação de rua, brasileiros e imigrantes, nesse momento de pandemia.


Continua após a publicidade

Segundo o prefeito, através dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) as famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade social recebem serviços de Proteção Integral à Família, Convivência e Fortalecimento de Vínculos e têm acesso ao Serviço de Atendimento a Idosos e Pessoa com Deficiência em Domicílio. Por ano, o Cras atendeu cerca de 30 mil famílias referenciadas e acompanhou cerca de seis mil.


Continua após a publicidade
Educa Mais Brasil

“Também viabilizamos o acesso aos benefícios socioassistenciais do governo federal através do Cadastro Único, distribuímos cestas básicas através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e em atenção a esse período de pandemia as ações de concessão de benefícios eventuais, de ação continuada, tiveram um aporte de 69% para a ampliação da oferta”, explicou Hildon Chaves.

De acordo com Hildon Chaves, diante da pandemia do covid-19 foi necessário reforçar as atenções também em relação às famílias em situação de rua. “Iniciamos em março, atendimentos social com banho, lavanderia, alimentação, orientação referente ao auxílio emergencial para atender pessoas em situação de rua, em parceria com a Arquidiocese de Porto Velho, que já desenvolve o Projeto ‘É tempo de Amar’, destinado a esse público”, explicou.


Continua após a publicidade

Ainda considerando as consequências provocadas pela pandemia, a gestão do prefeito Hildon Chaves implantou através da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família (Semasf) um abrigo provisório na vila do Dnit, logo após a ponte sobre Rio Madeira, na BR-319, com 50 vagas, para atender os imigrantes, uma vez que as fronteiras estavam fechadas.

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura

Publicidade

Mais destaques

Facebook