educamais
Conectado por

Plural Saúde

G1

Número de sepultamentos cresce 49% em Porto Velho entre março e agosto


Publicado por

em


Mês com maior número de sepultamentos contabilizados na capital também foi apontado como pico da pandemia da Covid-19 no estado. Dados foram repassados ao G1 pela Central de Óbitos de Porto Velho. Cemitério dos Inocentes, em Porto Velho.
Jheniffer Núbia/G1
O número de sepultamentos em Porto Velho aumentou 49% entre os meses de março e agosto deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados da Central de Óbitos da Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb).
O recorte temporal começa quando a primeira morte por Covid-19 foi registrada oficialmente em Rondônia e termina no mês em que os últimos dados foram divulgados pelo relatório de óbitos dos serviços funerários.
Junho apresenta maior número de sepultamentos contabilizados na capital: 604. No mesmo mês em 2019 foram 272.
Revelando impacto direto ou indireto da pandemia de Covid-19 aos dados de sepultamentos, junho também foi apontado como o período de pico da pandemia do novo coronavírus no estado, conforme pesquisa da Universidade Federal de Rondônia (Unir). As projeções foram feitas por professores dos cursos de matemática e medicina da instituição.
Já julho tem a segunda maior alta em relação ao mesmo período do ano anterior: 76%, quando 509 mortes foram contabilizadas pela Central de Óbitos.
Veja números mês a mês:
Relatório de óbitos dos serviços funerários
*Dados contabilizados de março, quando o Estado reconheceu o primeiro diagnóstico de Covid-19, até agosto por ser mês atualizado mais recentemente pelo relatório.
Mudanças impostas pela pandemia
Cemitério em Porto Velho, durante pandemia
Armando Júnior/Rede Amazônica
Famílias entrevistadas pelo G1 para o memorial às vítimas da Covid-19 em Rondônia dizem que, para quem fica, lidar com o luto é devastador, principalmente porque a pandemia estabelece um tempo curto para o adeus no cemitério por causa dos protocolos de segurança. É como fala Edinauro, que perdeu a mãe, Maria Raimunda Souza da Silva, para a doença.
“23h30 ela faleceu e desse horário até 10h, que foi o enterro, eu não vi mais a minha mãe por causa dos protocolos. Foi uma correria. O carro parou aqui na frente, a gente teve que se despedir sem ver. Isso maltrata a gente”, lembra.
MEMORIAL: As vítimas da Covid-19 em Rondônia
Porto Velho concentra 85,9% dos casos ativos do novo coronavírus em Rondônia
De acordo com o último boletim de saúde divulgado na terça-feira (3) pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Porto Velho contabiliza 32.986 casos confirmados de Covid-19, sendo desses 27.458 pessoas recuperadas e 764 óbitos.
VÍDEOS: Agora é assim? As mudanças na saúde e no comportamento após a pandemia

Continua após a publicidade

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura