educamais
Conectado por

Plural Saúde

G1

Mulher é assassinada com cerca de oito tiros em Ji-Paraná, RO


Publicado por

em


Vítima foi identificada como Edeilda Silva dos Santos. Testemunha disse ter visto uma pessoa jogar uma peça de roupa às margens de rua perto do local do crime, mas ninguém foi preso. Crime ocorreu no Bairro Primavera, em Ji-Paraná
Reprodução/TV TEM
Uma mulher identificada como Edeilda Silva dos Santos, de 31 anos, foi morta com cerca de oito tiros em Ji-Paraná (RO). O crime aconteceu no Bairro Primavera, na noite de terça-feira (3). A motivação do homicídio e o autor do crime estão sendo investigados pelo polícia.
Segundo boletim, a Polícia Militar (PM) terminava de atender outro ocorrência no Bairro Primavera, quando os policiais ouviram vários disparos de arma de fogo na região. Os PM’s então seguiram sentido ao local dos disparos.
No percurso, os agentes encontraram um rapaz em uma motocicleta e o pararam. Após se questionado, o homem disse aos policias que também tinha ouvido os tiros e chegou a ver uma claridade dos supostos disparos.
Enquanto os agentes conversavam com o motociclista, a Central de Operações informou através do rádio que havia uma pessoa baleada na esquina entre as ruas Travessa da Paz e Brasiléia. A polícia então se deslocou à esquina.
Ao chegar no local, os policiais avistaram o corpo de Edeilda Silva. Foi constado que ela não tinha mais sinais vitais. A pericia técnica, funerária e a Polícia Civil foram acionadas.
No local do crime foram localizadas cerca de oito cápsulas de munições deflagradas (calibre 380) e aproximadamente três projéteis. No corpo da vítima haviam perfurações nos braços, perna esquerda e cabeça.
Enquanto os policiais estavam na calçada da esquina da Travessa da Paz, uma testemunha entrou em contato com a polícia e informou ter visto uma pessoa jogando um moletom na Estrada Velha, perto do local onde a mulher foi morta. Uma guarnição da PM então se deslocou ao local informado, mas não localizou ninguém.
O corpo da mulher assassinada foi liberado para funerária de plantão. Já as cápsulas e projéteis foram recolhidos pelo perito e o moletom apresentado na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp).
A motivação do crime é investigada e a polícia tenta identificar o suspeito do homicídio.
Veja mais notícias de Rondônia

Continua após a publicidade

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura