Giardinni SBS
Conectado por

Plural Saúde

G1

Suspensão da vacina contra febre aftosa na região de fronteira é tema de debate entre Brasil e Bolívia em RO


Publicado por

em

Reunião aconteceu nesta semana em Guajará-Mirim. Rondônia é oficialmente área livre de febre aftosa sem vacinação desde o início deste ano. Febre aftosa na fronteira
Representantes da Agência de Defesa Sanitária de Rondônia (Idaron) e do Serviço Nacional de Sanidade Agropecuária e Segurança Alimentar da Bolívia (Senasag) estiveram reunidos nesta semana em Guajará-Mirim (RO) para debater sobre a suspensão da vacina contra a febre aftosa na região de fronteira.
O estado de Rondônia é oficialmente área livre de febre aftosa sem vacinação desde o início deste ano. Um dos objetivos do debate é que a Bolívia também está se preparando para a retirada da vacina. Há pelo menos 20 anos, a Idaron iniciou o trabalho de imunização no país vizinho.
“Na Bolívia, o departamento vizinho também pleiteia o reconhecimento internacional como livre de aftosa sem vacinação. E as tratativas dos processos fiscalizatórios, trânsito, conferência de rebanho, as movimentações de maneira geral é o que nos dá a garantia de um território livre da febre aftosa sem vacinação”, explicou Júlio César Rocha Peres, presidente da Idaron.
O diretor do Serviço Nacional da Bolívia também ressaltou sobre a importância da parceria com o Brasil.
“Nos encontramos para tratar e afinar detalhes técnicos, experiências intercambiais entre a equipe que está trabalhando nesta instituição da Idaron para seguir adiante em matéria e logística sanitária”, disse.
Durante a reunião, também foram tratados temas como a renovação do convênio sanitário binacional e os programas de vigilância ativa à febre aftosa, além do controle e erradicação da raiva e brucelose.
Sem vacinação
O motivo de Rondônia ser livre da febre aftosa sem vacinação é a transição de zona livre da febre com vacinação para sem vacinação, do programa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com o Plano Estratégico 2017 – 2026 do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção de Febre Aftosa (PE PNEFA).
Paraná e Santa Catarina também não vacinam mais as cabeças de gados. No PE PNEFA, Rondônia faz parte do Bloco I juntamente com o Acre e parte dos estados do Amazonas e Mato Grosso.
Veja mais notícias do G1

Continua após a publicidade

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura

Publicidade

Mais destaques

Facebook