Giardinni SBS
Conectado por

Plural Saúde

G1

PM deflagra operação para resgatar policiais emboscados em fazenda de Rondônia


Publicado por

em


Essa é a segunda equipe policial enviada à região da fazenda onde o Tenente Figueiredo foi morto. A primeira sofreu emboscada após encontrar o corpo da vítima. PM deflagra operação para resgatar policiais emboscados em fazenda de Rondônia
Polícia Militar/Divulgação
A Polícia Militar de Rondônia (PM-RO) deflagrou neste domingo (4) uma operação para resgatar os policiais militares baleados em uma fazenda de Mutum-Paraná, distrito de Porto Velho. Os agentes foram emboscados no local enquanto apuravam a morte do Tenente Figueiredo Sobrinho, no sábado (3).
Os objetivos da operação são resgatar os policiais militares baleados, o corpo do Tenente Figueiredo Sobrinho e prender os autores dos crimes.
Segundo a corporação, foi enviada uma tropa especializada para a região, além de 60 policiais militares, com apoio aéreo da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) e terrestre com viaturas de urgência e emergência do Corpo de Bombeiros.
Ainda conforme a PM, barreiras foram montadas nas principais linhas que dão acesso à fazenda onde os suspeitos foram avistados.
No final da manhã deste domingo, um balanço preliminar da operação foi divulgado, segundo a PM o corpo do Tenente Figueiredo foi encontrado e uma segunda morte confirmada: a do Sargento Rodrigues.
O rabecão está transportando os dois corpos dos militares encontrados para o Instituto Médico Legal (IML) de Porto Velho.
Figueiredo e Rodrigues: policiais mortos em emboscada em Rondônia
Polícia Militar/Divulgação
Entenda o caso
Essa é a segunda equipe policial enviada à região da fazenda onde o Tenente Figueiredo foi morto, possivelmente por “milícias de terra”.
A primeira equipe sofreu uma emboscada após encontrar o corpo da vítima. Conforme o Comando da PM em Rondônia, os agentes foram surpreendidos “por criminosos fortemente armados, havendo intenso confronto, resultando em quatro policiais militares alvejados”.
Depois do confronto a equipe recuou, mas um dos PMs feridos ficou no local, possivelmente inconsciente, e outro se abrigou na mata.
Entre os policiais que conseguiram escapar da emboscada estão:
Sargento Vaz e o Cabo Pisa, ambos componentes da Força Tática do 5º Batalhão, eles foram alvejados, respectivamente, na mão e de raspão na cabeça. Foram atendidos em um posto de saúde em Jaci-Paraná e passam bem.
O Tenente Ferraz, respondendo pelo comando do Batalhão de Polícia de Fronteira, foi alvejado no abdômen. Ele foi socorrido às pressas para o Hospital João Paulo II, em Porto Velho. Passou por cirurgia devidos os graves ferimentos e permanece em situação clínica estável.
O Comando da corporação diz que está prestando assistência psicológica e social aos policiais militares e familiares dos profissionais. Informou que lamenta o ocorrido, quanto a morte do Tenente da reserva Figueiredo Sobrinho, bem como os “resultados catastróficos da averiguação policial que resultou em policiais militares feridos durante a ocorrência”.
O Governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, declarou que lamenta o fato e desejou aos familiares e amigos do tenente PM Sobrinho o mais profundo sentimento.
Morte de Figueiredo
O policial militar identificado como Tenente Figueiredo Sobrinho foi morto a tiros em uma fazenda de Mutum-Paraná, distrito de Porto Velho, no sábado (3). Familiares que estavam com o PM no local também foram feridos.
Segundo uma das testemunhas, a vítima e parentes eram acostumados a frequentar a fazenda e conheciam os moradores das proximidades. Entretanto, o lugar ficou hostil após “milícias de terras” invadirem o local.
“É a fazenda de um amigo nosso, é uma fazenda grande. E nós somos acostumados a frequentar. Só que agora entraram esses negócios de milícia de terra, invasores. Fizeram uma emboscada pro povo da fazenda e acharam que a gente era segurança da fazenda, ou coisa parecida, não deram chance nenhuma pra nós”, diz a testemunha.
“Foram dar o ‘bacu’ no carro, encontraram o documento do tenente e descobriram que ele era militar. Estávamos na estrada todo mundo nu, apanhando, sangrando. Aí mandaram Figueiredo levantar. Levaram ele para o outro lado da estrada e na nossa frente, cinco metros longe de nós… deram 10 tiros nele no rosto e no peito. Aí atearam fogo no carro com tudo que nós tínhamos dentro”, lembra.
Carro incendiado após morte de PM em fazenda de Rondônia
Polícia Militar/Divulgação
Veja os vídeos mais recentes do G1 Rondônia

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura

Publicidade

Mais destaques

Facebook