educamais
Conectado por

Plural Saúde

G1

Ensino remoto na Unir: O que dizem os alunos e departamentos sobre aulas durante pandemia em Rondônia


Publicado por

em


Aulas presenciais estão suspensas desde março devido a pandemia da Covid-19. Declarações dos estudantes misturam falas de ansiedade e incertezas. Universidade Federal de Rondônia campus Porto Velho
Ana Kézia Gomes/ G1
Após seis meses da suspensão das aulas presenciais, a Universidade Federal de Rondônia (Unir) autorizou o ensino e atividades remotas durante a pandemia da Covid-19. O G1 ouviu estudantes e departamentos dos cursos ofertados na universidade para entender as opiniões e o que já foi decidido referente a adesão das aulas online (veja ao final da reportagem o que diz cada um deles).
Dos departamentos da Unir que responderam a pesquisa:
12 são favoráveis ao ensino remoto e adotarão as aulas online,
9 estão em processo de discussão para decidirem se adotarão, ou não, as atividades durante a pandemia e,
2 acreditam que não será possível a adoção, pois os alunos não possuem acesso amplo à internet.
Já as declarações dos estudantes abarcam falas de ansiedade e incertezas. Para Wolembergue Lopes Gomes, do 7º período de psicologia, a Unir não tem condições de auxiliar a comunidade acadêmica em sua totalidade para a adesão ao ensino remoto.
“Não se tem um panorama da situação socioeconômica para implementação. O documento não responde questões fundamentais, por exemplo, como ocorrerá o planejamento e a execução, não estabelece regras ou prazos, não define quais serão os recursos para os estudantes em vulnerabilidades socioeconômicas e transfere, sem as orientações básicas, a responsabilidade para os departamentos de definir tudo sobre o ensino remoto, mediante essas e outras questões eu sou contra”, explica Bergue.
Filipe Macedo Castro, estudante de ciência da computação, é a favor do ensino remoto apenas para os alunos que estão perto da formatura, pois acredita que se expandido para todos, alguns serão prejudicados devido a falta de acesso a internet, celulares e computadores.
“Como os colegas indígenas e as pessoas do sítio que só ficam na cidade por causa da faculdade, em muitos locais a rede é horrível. Além disso, muitos estão só tentando sobreviver nessa pandemia. Em base não sou a favor, mas para os formandos sou sim”, comenta.
O aluno de direito, Breno Veisack, além de ser favorável ao ensino online durante a pandemia, vê que é importante para assegurar a continuidade das atividades acadêmicas nesse momento.
“Com os orçamentos já instituídos na Unir principalmente para assegurar a distribuição de chips de acesso à internet, vejo que a universidade, apesar de tudo, vai conseguir traçar um panorama de inclusão. De todo modo, o ensino emergencial remoto não será fácil, assim como o presencial também não era, quando tínhamos falta de água, sabão, ônibus, mas é uma alternativa para permitir que possamos concluir nosso sonho de graduação”.
O que dizem os departamentos?
Favoráveis ao ensino remoto e adotarão as aulas online:
Departamento de Engenharia de Alimentos do Campus de Ariquemes: decisão foi tomada em uma reunião realizada no dia 10 de setembro junto ao Conselho do Departamento.
Departamento de Engenharia Civil: destacou que os alunos foram consultados sobre a possibilidade de aulas remotas.
Departamento de Filosofia: realizará as aulas remotas, pois entende que a pandemia e as consequentes medidas de isolamento social implicam em readequação de seu trabalho formativo, especialmente na utilização complementar de plataformas digitais para as atividades de ensino. Mas compreende as dificuldades a serem avaliadas como os estudantes que não possuem acesso à internet.
Departamento de Engenharia Elétrica: vai atender a resolução e a demanda dos acadêmicos “da melhor forma possível e nas condições que forem permitidas. Principalmente para atendimento dos discentes que estão formando”.
Departamento de Química: irá aderir. Para isso verá ainda caso a caso dos alunos que não têm computadores disponíveis.
Departamento de Artes: Por meio dos cursos de licenciatura em Teatro, Música e Artes Visuais, retomará as aulas de forma remota. O departamento informou que os discentes dos três cursos citados foram consultados por meio de formulários elaborados por membros do Núcleo Docente Estruturante (NDE) de cada curso, assim como formulários desenvolvidos pelo Núcleo de Ciências Humanas.
Departamento de Biologia: explicou que antes da proposta da resolução, o departamento se organizou e ouviu os alunos quase em sua totalidade e a maioria deles são favoráveis ao retorno das aulas de forma remota e têm condições de participar. Além dos alunos, todos os professores do departamento também aceitam o ensino remoto emergencial.
Departamento de Arqueologia: avisou que seguirá a Resolução da Unir e que estão cientes e sensíveis “às situações de todes alunes, referente às questões de inclusão digital e todas as consequências que essa pandemia causou”. Com isso, nas próximas semanas planejarão as ações cabíveis nesse sentido.
Departamento Acadêmico de Administração de Cacoal: irá disponibilizar as aulas remotas aos alunos do curso, mas ainda faltam alinhamentos internos para o início. Informou que professores do departamento do Campus de Cacoal já receberam treinamento para atender as demandas.
Departamento de Ciências Contábeis de Cacoal: Segundo a pasta, o assunto foi discutido pela direção do campus de Cacoal, juntamente com os Núcleos Docentes Estruturantes (NDEs) dos cursos. “Destaca-se que foram realizadas duas pesquisas, uma com docentes, técnicos e discentes da Unir, como um todo, e outra específica com os discentes do campus de Cacoal”.
Departamento de Engenharia de Pesca e Aquicultura: foram feitas perguntas ao colegiado e o departamento decidiu que adotará as aulas online e na próxima semana determinarão a data do retorno.
Departamento Acadêmico de Zootecnia: ofertará disciplinas em regime remoto, pois a comunidade acadêmica foi favorável ao sistema. Serão trabalhadas somente as disciplina que, no entendimento do departamento, não acarretam problemas de aprendizagem.
Ainda estão em processo de decisão:
Departamento de Medicina Veterinária de Rolim de Moura: afirmou que a resolução será discutida e depois deliberada no colegiado. Acredita que até o dia 25 de setembro já terão uma posição.
Departamento de Ciência da Informação: a questão é discutida pelo Núcleo Docente Estruturante dos cursos de Biblioteconomia e Jornalismo, e posteriormente também será discutida pelo Conselho de Departamento, de modo a verificar sua pertinência para não prejudicar nenhuma das partes. “O alunado será ouvido, uma vez que a representação discente também compõe o Conselho do Departamento de Ciência da Informação, possuindo voz e voto”.
Departamento de Educação Física: a análise será realizada pelo núcleo docente e posteriormente os encaminhamentos serão homologados pelo conselho do departamento em reunião agendada para ocorrer em 14 de setembro.
Departamento de Enfermagem: a realização das atividades remotas será discutida inicialmente pelo núcleo docente, para elaboração de proposta e posteriormente deliberada pelo conselho de departamento.
Departamento de Ciências da Educação: ainda não definiu os procedimentos vinculados à resolução.
Departamento de Psicologia: informou que os procedimentos adotados serão discutido na próxima reunião do conselho departamental, prevista para o dia 18 de setembro. “Esclarecemos que discutimos a temática desde a suspensão do calendário acadêmico, sendo as reuniões online, com participação dos docentes discentes e técnicos administrativos”.
Departamento de Letras Vernáculas: há uma proposta já discutida e definida em colegiado para o oferecimento de aulas remotas aos discentes. “Com a publicação da resolução voltaremos a discutir e definir como proceder da melhor forma possível para que todos os envolvidos nesse processo possam se sentir seguros e respeitados em seus direitos acadêmicos”.
Departamento de Geografia: irá se manifestar oficialmente após a realização de reunião extraordinária para deliberação do tema, que está prevista para segunda-feira (14). O discentes serão consultados antes da decisão final.
Departamento de Física: está em fase de levantamento junto a professores e alunos sobre a adesão as aulas remotas ou não. Este levantamento ficará pronto em breve. Dia 16 de setembro o colegiado do departamento irá reunir para discutir sobre as aulas remotas.
Provavelmente não será possível aderir as aulas online:
Departamento de Licenciatura Intercultural: comentou que ainda não se reuniu para deliberar sobre as aulas remotas. Porém, como o curso de graduação oferecido é específico para estudantes indígenas, dificilmente será possível desenvolver aulas remotas, devido a ausência de internet na maioria das aldeias em que residem os estudantes do curso. Mas destacou que os alunos serão ouvidos durante a tomada de decisão no Conselho do Departamento de Educação Intercultural onde há quatro representantes indígenas, responsáveis pela articulação do conselho junto ao corpo discente nas tomadas de decisão.
Departamento de História: os alunos do curso de História em Porto Velho já foram consultados em reunião do departamento com representantes de turma e metade deles não possui condições para acompanhar aulas remotas. Seja por dificuldades de pacote de dados ou ausência de equipamentos. “Considerando esses empecilhos, em conjunto com os alunos, adotamos a posição de não adotar as aulas remotas até que consigamos ter as condições de acesso para todos os alunos. Teremos atividades remotas para os alunos concluintes”. O departamento informou ainda que os professores têm produzido ou participado de lives, com a participação dos alunos e o curso segue com o canal no YouTube em atividade, com informações referentes a: Filosofia e Amazônia em Quarentena e Histórias Amazônicas em Rede.
Os departamentos não citados não foram localizados, ou não responderam as perguntas da reportagem.
Covid-19 na Unir
O último boletim sobre ocorrências do novo coronavírus divulgado pela Unir na quinta-feira (10), aponta que 128 servidores e 326 estudantes foram confirmados com Covid-19. Os dados foram computados até 4 de setembro.
Boletim informativo sobre Covid-19 na Universidade Federal de Rondônia
Unir/Divulgação

Continua após a publicidade

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura