educamais
Conectado por

Plural Saúde

G1

Inquérito conclui que após atropelar e matar ciclista em RO, homem tentou consertar o carro ‘para se livrar do crime’


Publicado por

em


Luis Carlos, de 53 anos, havia parado para arrumar a corrente da bicicleta quando foi atropelado em Porto Velho. O nome do condutor que matou a vítima não foi divulgado. Luis Carlos Futerko, de 53 anos, morreu em 23 de agosto em Porto Velho.
Reprodução/Redes Sociais
A Polícia Civil de Rondônia concluiu o inquérito sobre a morte do ciclista Luis Carlos Futerko, de 53 anos, que morreu no último domingo (23), após ser atropelado na Avenida Jatuarana, em Porto Velho. Depois de cinco dias, a investigação aponta que o homem que atropelou a vítima, já estava com habilitação vencida há um ano e momentos após o crime tentou consertar o carro em uma oficina “para se livrar da responsabilidade penal”.
Segundo a Delegacia Especializada em Delitos de Trânsitos (DEDT) além da morte de Luis Carlos, o crime lesionou os ciclistas José Audior Sousa da Silva, de 56 anos e Ademir Yamamoto Vieira, de 43 anos. Os três amigos estavam pedalando até que tiveram que parar para arrumar a corrente caída de uma bicicleta, quando foram surpreendidos pelo veículo.
“As investigações presididas pelo Delegado Paulo Abemor concluíram que o motorista do Honda/Civic atropelou as vítimas que estavam paradas consertando o pneu da bicicleta. Após a colisão, as vítimas pediram ajuda ao condutor do veículo que havia estacionado logo à frente, mas ele evadiu-se do local sem prestar socorro”, explica a assessoria de imprensa da Polícia Civil.
Após a colisão, Luis Carlos foi socorrido e encaminhado ao Hospital João Paulo II, mas não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois.
No mesmo dia, a DEDT identificou o motorista do veículo. Quando foi localizado o suspeito já estava consertando o carro em uma oficina de lanternagem “para se livrar da responsabilidade penal” e possivelmente encobrir o crime.
De acordo com os policiais, o homem estava com habilitação vencida há um ano e possuía restrição para dirigir por causa da miopia. Foi constatado que durante o acidente, o condutor não usava óculos.
“Ele confessou o crime e foi indiciado por praticar homicídio na direção de veículo automotor, lesão corporal na direção de veículo automotor e deixar o condutor do veículo, na ocasião do acidente, de prestar imediato socorro à vítima, ou, não podendo fazê-lo diretamente, deixar de solicitar auxílio da autoridade pública”.
Com o inquérito concluído a polícia aguarda laudos para encaminhar o caso ao poder judiciário. O nome do condutor que atropelou e matou Luis Carlos não foi divulgado à imprensa.

Continua após a publicidade

Fonte: G1 Rondônia

Comentários do Facebook - Comente
Continuar leitura

Publicidade

Mais destaques

Facebook