Conectado por

Plural Saúde

Política

Lei do deputado Geraldo da Rondônia proíbe uso de cerol em linhas de pipas


Publicado por

em

Continua após a publicidde:

Com a medida, fica proibida a comercialização, o uso, o porte e a posse de substância constituída vidro moído e cola

Após ser aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei de 204/19, de autoria do deputado Geraldo da Rondônia, foi sancionado pelo governador Marcos Rocha (PSL) e agora é a Lei ordinária nº 4726 de 06 de Abril de 2020.

Com a medida, fica proibida a comercialização, o uso, o porte e a posse de substância constituída vidro moído e cola, que quando misturados formam o composto popularmente conhecido como “cerol”, por se tratar de elementos que tornam-se altamente cortantes, levando em risco a vida das pessoas que frequentam áreas próximas a pessoas que brincam de soltar pipa.

Neste critério, um fato chamou atenção do deputado em divulgar a amplitude do projeto de lei, onde um acidente com linha de cerol (utilizado por quem solta pipa) aconteceu na tarde desta quarta-feira (13), em Ariquemes, ferindo gravemente uma mulher de 29 anos enquanto se deslocava pela rua.

O parlamentar afirmou que é preciso conscientização de que o cerol é uma arma contra a vida. “Mais uma pessoa teve risco de morte por causa de uma brincadeira muito perigosa”.

Esse acidente de Ariquemes, feriu a moradora na região jugular, que foi socorrida pelo Samu que prestou os primeiros socorros até ser encaminhada para UPA para a realização de procedimentos médicos mais detalhados.

“Meu posicionamento hoje é em deixar para essa nova vítima do cerol (essa brincadeira muito perigosa) toda a minha atenção, assim como estender meu compromisso de lutar por essa proibição, que de fato seja banido o uso do cerol nas pipas”, esclareceu.

Comentários do Facebook - Comente

Publicidade

Mais destaques

Facebook