Saiba como realizar a inscrição para não perder o prazo

Seguem abertas até amanhã (14) as inscrições para as bolsas de estudo ofertadas pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) que viabilizam o ingresso na faculdade no segundo semestre de 2019. São 169.226 bolsas em 33.830 cursos em Instituições de Ensino Superior privadas. A inscrição deve ser feita no site do programa.

Para se candidatar é preciso cumprir os requisitos fixados pelo Ministério da Educação (MEC). Entre eles, estão a comprovação de renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio, se o objetivo foi conseguir as bolsas integrais. Já as bolsas parciais para a graduação (50%) têm como critério a renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. Há também outras exigências:

  • Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede particular, na condição de bolsista integral da própria escola privada;
  • Ser pessoa com deficiência;
  • Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrante de quadro de pessoal permanente de instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesse caso, não há requisito de renda.

Sobre o Prouni 2019.2

A primeira chamada do Prouni 2019.2 será divulgada em 18 de junho e o candidato pré-selecionado deverá comparecer à respectiva instituição de ensino superior para comprovação das informações no período de 18 a 25 de junho. Se a aprovação acontecer na segunda chamada, prevista para 02 de julho, a comprovação das informações acontece entre 2 e 8 de julho. Confira abaixo o calendário para o segundo semestre:

  • 11 a 14 de junho: inscrições
  • 18 de junho: resultados dos candidatos pré-selecionados na primeira chamada
  • 18 a 25 de junho: comprovação das informações
  • 2 de julho: resultado dos candidatos pré-selecionados na segunda chamada
  • 2 a 8 de julho: comprovação das informações
  • 18 de julho: lista de espera

*Com informações do Ministério da Educação

Fonte: Agência Educa Mais Brasil